top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Retrospectiva 2023: saiba quais foram as principais notícias do mês de setembro

Relembre as notícias que foram destaque no portal BN durante o mês de setembro



O ano de 2023 foi marcado por investimentos e programações de negócios que incentivaram o mercado paraense. Em agosto o portal Belém Negócios noticiou iniciativas que utilizam a energia renovável, os novos distritos industriais do Pará, um compilado sobre a atuação da Amazônia na semana do clima em NY e muito mais. Confira aqui todas as principais notícias


Setembro 2023: confira as principais notícias sobre negócios paraenses


As constantes mudanças climáticas que acontecem ao redor do mundo têm contribuído para o avanço no setor de energias renováveis no Brasil. Segundo o ministério de Minas e Energia, a maior parte da energia produzida no país é renovável, vindo majoritariamente das usinas hidroelétricas. Porém, a energia solar já é responsável por 14,8% da matriz energética do país, segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR).


No ranking nacional, o Pará está na 13ª posição e lidera a produção de energia solar na Região Norte. Por isso, o Belém Negócios fez esse compilado de iniciativas na região que utilizam a energia renovável. Acompanhe


Distribuídos por quatro municípios do Pará, os Distritos Industriais estão localizados em Belém, Ananindeua, Barcarena e Marabá. Somam 218 empresas em atividade, que geram em média 17 mil empregos diretos e mais de 52 mil indiretos.


O Distrito Industrial de Castanhal será o primeiro no formato de condomínio e deve iniciar as obras no primeiro semestre de 2024. Para o DI de Breves, a previsão é iniciar as fases de contratação dos projetos executivos de engenharia, arquitetura e contratação de empresa para buscar o licenciamento ambiental.


Rafael Aun Ming, advogado, jornalista e empresário brasiliense, criou a Açaí Motion, uma marca de energéticos de açaí que tem feito sucesso no exterior. Com o produto industrializado, o negócio chega a faturar R$ 300 mil por mês.  


Os ingredientes foram pensados estrategicamente para facilitar a exportação, já que não possuem restrição de consumo no exterior. Os insumos são: extrato de açaí, guaraná em pó, açúcar, cenoura negra e água gaseificada. As bebidas são produzidas com açaí brasileiro, 100% da Amazônia, fornecido de forma terceirizada, e 70% da produção é exportada.


Empreender é um passo que requer planejamento, organização, além de uma série de habilidades e competências. Quando fazemos um recorte sobre empreender na Amazônia, com suas peculiaridades, observamos que essa ação necessita de todas as atribuições já citadas somadas a um esforço maior. Isso pode, muitas vezes, estar mais ligado a um domínio de si mesmo e a algumas questões mais subjetivas.


É o caso da empresária Ana Paula Sobrinho que é natural do Piauí, no Nordeste brasileiro, e adotou o Pará, onde mora há 33 anos. Ela conta que no início da sua jornada empresarial precisou acreditar em seu potencial e não desistir daquilo que sempre amou fazer que é atuar no mercado da moda e confecções de alto padrão.


Segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor de franquias no Brasil registrou um crescimento de 7,7% em 2021, atingindo um faturamento superior aos R$127 bilhões de reais do ano anterior. Novos empregos também foram gerados através dessa expansão, 6,5%, o que representa mais de 1 milhão de novas vagas. Com esse cenário promissor, quais modelos de negócios atuais no mercado paraense podem se tornar franquias.


De acordo com Vitória d’Oliveira, especialista em business pela Greystone College (Canadá) e sócia da rede de farmácia de manipulação Personale, os modelos de negócio com apelo regional tem grandes chances de expandirem e adotarem o franchising.


No mercado empresarial, é preciso levar em consideração três quesitos que impulsionam a desenvolver uma mentalidade de crescimento: pesquisar, criar habito e ter atitude. “Tudo começa na pesquisa, ter referências, buscar saber quem são os melhores palestrantes do teu nicho, os melhores profissionais.


Não é sobre copiar, mas aprender com essas pessoas que já trilharam aquele caminho. Depois disso devemos criar hábitos. Aprender a colocar esses hábitos em prática. Quais comportamentos são destrutivos e que estão me afastando dos meus sonhos? E por fim ter atitude, ou seja, ir e fazer acontecer, independente das circunstâncias, do medo, e da insegurança. Não parar no meio do caminho”, pontua Filipe.


Segundo Nayan, é por meio da oratória que as pessoas comunicam suas ideias de maneira eficaz. “Dessa forma temos o poder de influenciar pessoas e alcançar resultados positivos em nossa área de atuação. Portanto, é fundamental investir tempo e esforço em estudar oratória, buscando oportunidades de prática, aprendizado e aprimoramento. Acredite no potencial de impacto que a oratória pode ter em sua carreira e faça dela uma ferramenta poderosa para o seu desenvolvimento”, explica o profissional.


A oratória produz impactos positivos na vida do empresariado. “Negociar. Influenciar. Persuadir. Seja para números ou mesmo para demandas diversas do cotidiano, é essencial saber como podemos agir de forma mais influente, entendendo o que move as pessoas e atuar de forma estratégica em nossos negócios”, enfatiza Nayan.


O Instituto Amazônia+21 desenvolveu uma plataforma inédita na América do Sul para angariar investimentos para financiar projetos sustentáveis em vários segmentos do setor produtivo da floresta Amazônica. A Facility de Investimentos funciona a partir de um blended finance, que são estruturas de financiamento misto que utilizam fundos não reembolsáveis e ações filantrópicas para atrair investimentos.


O especialista sênior do Instituto Amazônia+21 Fernando Penedo detalha o funcionamento da plataforma. “Ela trabalha com diferentes veículos e instrumentos financeiros, a partir do blended finance. Então é um ambiente de segurança jurídica, transparência, risco equilibrado, alto desempenho econômico e impacto significativo no ecossistema da Amazônia.”


Trazer os amazônidas para o centro do debate internacional da região, eliminando as fronteiras físicas e construindo pontes para participação e construção coletiva com representantes de diversos segmentos. ão alguns dos objetivos da Casa Amazônia, O encontro acontece no dia 22 de setembro, na Lightbox, com início às 10hs (NYC). A Casa Amazônia é uma realização que resulta da colaboração entre a Columbia Global Center, Sustainable Development Solutions Network (SDSN) e Ser Amazônia, e conta com o apoio do Brazil Talk, Governo do Estado do Pará, RAC e Talentos da Amazônia.


Com o planeta atingindo picos de temperatura e constantes desastres naturais, os olhos do mundo se voltam para a Amazônia. Autoridades do mundo todo têm se reunido para pensar coletivamente em soluções para salvar o planeta, e o maior bioma do mundo não passa despercebido.


Leia Mais:

  • Descubra um novo jeito de fazer network e desenvolver novas habilidades com a Comunidade Belém Negócios 

  • Faça parte do BlackStage, mentoria empresarial inédita no Norte do Brasil

  • Acompanhe todas as notícias do Belém Negócios, entre para o Grupo no WhatsApp 

  • Belém Negócios lança iniciativa Oficina de Negócios, um ambiente exclusivo para quem quer começar a sua própria empresa




Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia