top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Retrospectiva 2023: relembre as principais notícias de janeiro

Confira as notícias que foram destaque no portal BN duranteo mês de janeiro



O ano de 2023 reresentou um grande avanço para a região Norte. Muitos investimentos foram anunciados, obras e crescimento de empresas movimentaram os negócios locais. Em janeiro, a plataforma Belém Negócios compartilhou notícias que foram destaque no meio empresarial, como a chegada de uma novo grupo farmacêutico no Estado e um chocolate paraense que ganhou principal prêmio em competição internacional, em Londres.


Janeiro de 2023: confira as principais notícias sobre negócios paraenses


O Grupo DSG Brasil inaugura seu mais novo escritório em Belém do Pará. A empresa está presente em todas as regiões brasileiras e conta com mais de 1200 unidades e quatro modelos para novos associados. Com mais de trinta anos de mercado, a empresa mineira desembarca no mercado paraense, dominado pelos grandes players.


A plataforma Inclusivos, desenvolvida pela comunidade Belém Negócios, em parceria com o Instituto Educacional Chiavenato, tem o objetivo de conectar empresas a iniciativas que atuam com programas de inclusão social, especificamente voltadas para pessoas com deficiência, como autistas, pessoas com síndrome de down, entre outros. O projeto foi lançado no evento 'Negócios e Networking'. 


A startup pretende avançar para estruturação de dados populacionais e criação de modelos de saúde preditiva para o auxílio no diagnóstico de câncer de mama, colo do útero, próstata, tireoide, autismo e Alzheimer, com ajuda de inteligência artificial e metodologia desenvolvida pelo grupo de médicos ligados à empresa.


Em Caiena, a Air France anunciou nesta sexta-feira a abertura de uma nova linha de sua malha regional. O Brasil estará acessível a partir de 5 de maio, partindo da Guiana através de uma ligação entre Caiena e Belém.


Anúncio feito pela diretora-geral da companhia aérea nacional, Anne Rigail, visitando as Antilhas-Guiana esta semana pela primeira vez.


A chocolateria paraense Gaudens recebeu neste mês a medalha de bronze na competição internacional Academy of Chocolate, uma das mais importantes do setor premium, com sua barra de chocolate branco com cupuaçu.


A competição, existente desde 2005 em Londres, reconhece e premia os melhores chocolates finos do mundo, divididos por categorias. O corpo de juízes é formado por chocolatiers, produtores de cacau, jornalistas, críticos de gastronomia e outros especialistas da indústria.


Com recursos do BID, cientistas brasileiros preparam projetos-piloto de biofábricas da iguaria na Amazônia. As unidades portáteis permitirão processar cacau e semente de cupuaçu, transformando-os em produtos finos que já chamam a atenção no exterior.


O Brasil é o sétimo maior produtor de cacau no mundo, com produção aproximada de 200 mil toneladas por ano, um número aquém do seu potencial. Segundo especialistas, o cacau no Brasil não requer uma plantação artificial. O fruto nativo é “plantado por Deus”, brinca César De Mendes, chocolatier que é filho de mãe quilombola e pai ribeirinho. Ele é um dos inspiradores da produção de chocolate na Amazônia, uma das novas fronteiras do cacau no Brasil. Apesar de o fruto ser originalmente da região Norte, foi na Bahia e em estados nordestinos que ele se notabilizou. Agora isso está mudando.


Com a expectativa de iniciar ainda este ano a exploração de petróleo e gás nas bacias do Pará-Maranhão e Pará-Amapá, uma comitiva da Petrobras visitará Belém, no próximo dia 01 de fevereiro, para apresentar as oportunidades geradas pelo setor e detalhar os requisitos necessários para que empresas fornecedoras paraenses possam atender as demandas da companhia no Pará.


O encontro será realizado na sede da Federação das Indústrias do Estado do Pará (FIEPA), e contará com a parceria da Associação Comercial do Pará (ACP), Centro das Indústrias do Pará (CIP), Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa) e Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo no Estado do Pará (Fecomércio).


A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), por meio da da Coordenação Estadual de Políticas para o Autismo (Cepa), realizou a 5º edição da Feira do Empreendedorismo Inclusivo, no Porto Futuro, em Belém. Onze expositores estiveram presentes no local, onde foram comercializados doces, materiais pedagógicos, artesanatos, camisas, gravuras, plantas e muito mais.


Maior e mais populoso município da região Baixo Amazonas, Santarém, apesar de ser a principal economia da região, com um PIB de R$ 4,6 bilhões, conta com apenas 9% de participação da indústria em seu Produto Interno Bruto. Com a maior parte da sua economia voltada para os setores do comércio e de serviços, o setor produtivo local vê urgência na implantação de um Distrito Industrial na cidade.


Projetado pela Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), o Distrito de Santarém é um desejo antigo do setor produtivo, que agora vê o projeto caminhar para a regularização fundiária da área de 160 hectares que irá receber o empreendimento, localizada nas proximidades da BR 163 e da PA 370.


Leia Mais:

  • Descubra um novo jeito de fazer network e desenvolver novas habilidades com a Comunidade Belém Negócios 

  • Faça parte do BlackStage, mentoria empresarial inédita no Norte do Brasil

  • Acompanhe todas as notícias do Belém Negócios, entre para o Grupo no WhatsApp 

  • Belém Negócios lança iniciativa Oficina de Negócios, um ambiente exclusivo para quem quer começar a sua própria empresa

Comentários


Últimas notícias

Publique uma notícia