top of page
Belem-negocios-connection.gif

‘Belém será sede da COP 30', diz ministra durante anúncio de investimentos para o Museu Goeldi

Atualizado: 14 de mar.

A ministra Luciana Santos declarou que irá focar esforços na reforma do Museu Paraense Emilio Goeldi. Diretor do instituto denuncia situação de precariedade do centro de pesquisa



Ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos (Foto: Divulgação)

A ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos, declarou que Belém será a sede da COP 30, a próxima Conferência do Clima, a ser realizada em 2025. A fala ocorreu na Câmara Federal, na quarta-feira (19).


Na ocasião, Luciana Santos anunciou que o governo federal irá restaurar o Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG). Segundo a ministra, que esteve em Belém na quarta-feira (19), o MPEG é o mais complexo instituto e sua pasta, considerando a importância à pesquisa científica e como a maior referência em história natural do Brasil.



“Estou concentrada nesse esforço, até porque Belém será a sede da COP 30, e a gente vai garantir que aquele espaço esteja à altura do que é e sempre foi no País”, afirmou.


A declaração foi dada após a reunião na Comissão de Ciência, Tecnologia e Inovação (CCTI), onde foi convidada a detalhar o plano nacional de ações e as políticas direcionadas aos segmentos próprios de seu ministério e as perspectivas administrativas.


“É o museu mais antigo, base de pesquisa para qualquer brasileiro e do mundo para entender a nossa diversidade e riquezas naturais. Então conte comigo”, afirmou ela o deputado Raimundo Santos (PSD-PA), que é integrante da CCTI e já havia apresentado dois requerimentos na Casa, solicitando informações à ministra sobre as providências imediatas de socorro ao MPEG e para a realização de audiência pública a fim de debater as soluções.



Casarão dentro do complexo do museu em Belém (Foto: MPEG)


Risco de fechar as portas


Com risco iminente de paralisar suas atividades, o museu Goeldi enfrenta sérios problemas com a necessidade urgente de restaurar três prédios históricos e pelo menos quatro recintos, a maior parte de animais. As obras foram orçadas em R$ 25 milhões, e os ministérios de Ciência, Tecnologia e Inovação e de Cidades já têm em mãos os levantamentos detalhados. Além disso, a instituição, que completa 57 anos em 2023, tem como mais um desafio o provimento de 60 vagas para os seus quadros funcionais.


O Ministério de Estado da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos lançou no dia 6 de abril passado a portaria número 1.369, autorizando a realização de concurso público. O total de vagas abertas chega a 814, que começam a ser disputadas por 17 institutos de pesquisa no País. A soma das vagas necessárias ao MPEG correspondem a 7,5% da soma geral em três categorias funcionais: são 15 analistas em Ciência e Tecnologia, 30 pesquisadores e 15 tecnologistas.


Serviços urgentes de recuperação


De acordo com o diretor do museu, Nilson Gabas Júnior, em estado precário, o Prédio da Rocinha, a Casa de Emílio Goeldi e o Sobrado Alexandre Rodrigues Ferreira são as três edificações históricas que necessitam dos serviços urgentes de recuperação. Entre os recintos em condições preocupantes e com custos mais altos de restauração estão o Espaço Raízes, o Tanque do Pirarucu, o Recinto das Onças e o Berçário das Vitórias-Régias.


VEJA MAIS



Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page