top of page

Região Norte vai contar com mais seis infovias até 2026

O Pará será um dos estados que mais receberá as estruturas que oferecem banda larga de alta velocidade


infovias
Infovias construídas com recursos do Novo PAC vão fomentar desenvolvimento sustentável na Amazônia

A construção de infovias do Programa Norte Conectado é um dos investimentos previstos pelo Novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Duas delas (Infovia 00 e Infovia 01) já estão concluídas e em funcionamento e, até 2026, os recursos do Novo PAC vão garantir a implementação de outras seis.


As estruturas oferecem conexão banda larga em quantidade e qualidade para alavancar o funcionamento de órgãos públicos (e, portanto, a prestação de serviços ao cidadão); o trabalho de pesquisa, desenvolvimento e inovação das instituições; o atendimento em hospitais; e a iniciativa privada como um todo, além de impulsionar o mercado de provedores locais, fomentando o crescimento econômico e a inovação em pequenas localidades.


As infovias do Norte Conectado, construídas com recursos previstos no Novo PAC, serão um vetor de fomento para o desenvolvimento sustentável da Amazônia, segundo avaliação do ministro das Comunicações, Juscelino Filho. “A conectividade e o acesso à internet possuem, no Norte do Brasil, um significado especial. A preservação das florestas, as pesquisas, o desenvolvimento sustentável e a inclusão social dos povos amazônicos também passam pela inclusão digital”, declara o ministro.


Os recursos do Novo PAC também vão garantir a implantação de redes fixas de fibra óptica em 94 sedes municipais – no Brasil inteiro, serão 530 sedes beneficiadas. A maior quantidade de redes fixas ficará localizada no Tocantins (47) e no Pará (25). Amapá, Roraima e Rondônia terão sete estruturas cada e o Amazonas, uma.


Assim como ocorrerá nas demais regiões, todas as 450 sedes municipais dos sete estados no Norte brasileiro terão conexão com a quinta geração de dados móveis, o 5G. A medida garantirá o acesso à internet em todas as cidades, mesmo as mais isoladas.


ESCOLAS CONECTADAS – Nos estados do Norte, 20.366 escolas públicas de educação básica terão conexão de qualidade com a internet, com sinal Wi-Fi em todos os ambientes escolares. Em escolas sem acesso à energia elétrica, serão implantados geradores fotovoltaicos. A medida vai ampliar o uso de recursos pedagógicos digitais na formação das crianças e jovens, fortalecendo a educação pública.


Apenas no Pará e no Amazonas, são 9.685 e 5.084 escolas conectadas, respectivamente. Em seguida, aparecem o Acre, com 1.487 unidades educacionais; o Tocantins, com 1.435; Rondônia, com 1.060; Roraima, com 831; e Amapá, com 784.


Além disso, as Unidades Básicas de Saúde (UBS) próximas às escolas também vão usufruir da infraestrutura de conectividade das unidades educacionais, o que deve impulsionar o uso de telemedicina e prontuário eletrônico, além de garantir o acesso à internet nas unidades localizadas em comunidades indígenas.


Fonte: GOV.BR


VEJA MAIS



bottom of page