top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Ranking aponta as 20 prefeituras mais ricas do Pará em 2022

Segundo o ranking, o Pará já conta com meia dúzia de prefeituras bilionárias, com a chegada triunfal das administrações de Ananindeua e Santarém


Sem novidade, o pódio é ocupado pela Prefeitura de Belém, que, com R$ 4,035 bilhões líquidos, enriqueceu cerca de R$ 690 milhões em relação a 2021 (Foto: Agência Pará)

Ao longo de 2022 as 144 prefeituras do estado do Pará arrecadaram uma fortuna estimada em cerca de R$ 30 bilhões, e as 20 mais ricas do estado foram responsáveis por movimentar R$ 58 de cada R$ 100 que ingressaram nos cofres públicos dos municípios. Em valores líquidos, as administrações mais abastadas ajuntaram R$ 17,528 bilhões,7 R$ 2 bilhões a mais que os R$ 15,482 bilhões movimentados em 2021. As informações foram levantadas pelo Blog do Zé Dudu com base em dados do IBGE e também em prestações de contas de prefeituras e câmaras municipais entregues a órgãos de controle externo como o Tesouro Nacional e o Tribunal de Contas dos Municípios do Pará.


Segundo o Blog, embora os dados sejam oficiais, prefeituras como Castanhal e Itaituba ainda estão enroladas com prestação de contas final — seja o balanço de execução orçamentária do 6º bimestre, seja da gestão fiscal do 3º quadrimestre —, o que levou o portal a buscar, como alternativa, relatórios entregues pelas câmaras ou, na suspeita de informações incorretas, de balanços de execução fiscal anteriores ao do 6º bimestre, ainda assim para o período de 12 meses corridos.


Prefeituras bilionárias


O estado do Pará já conta com meia dúzia de prefeituras bilionárias, com a chegada triunfal das administrações de Ananindeua e Santarém, as quais, pela primeira vez, superaram a cifra de R$ 1 bilhão em receita líquida, aquela da qual já estão efetuadas deduções legais. Sem novidade, o pódio é ocupado pela Prefeitura de Belém, que, com R$ 4,035 bilhões líquidos, enriqueceu cerca de R$ 690 milhões em relação a 2021. A administração de Edmilson Rodrigues da capital ficou 20,6% mais rica de um ano para outro, seu melhor desempenho financeiro dos últimos cinco anos.


A segunda posição é da Prefeitura de Parauapebas, que ficou cerca de R$ 318 milhões mais pobre, devido à baixa na arrecadação de royalties de mineração, mesma razão que fez com que a receita da Prefeitura de Canaã dos Carajás, terceira no ranking, também retrocedesse R$ 71,5 milhões. O contrário disso foi percebido na Prefeitura de Marabá, que enriqueceu aproximadamente R$ 133 milhões, tornando-se a administração mais próspera do sudeste do Pará no ano passado.


A lista das potências conta ainda com a presença de Ananindeua e Santarém, com R$ 1,026 bilhão e R$ 1,022 bilhão, respectivamente, engrossando a presença do Pará no pelotão das prefeituras mais ricas do Brasil.


Arrecadação das prefeituras


O Blog incrementou o ranking com a receita per capita, já com dados populacionais atualizados, com base na prévia do censo demográfico divulgada pelo IBGE no final do ano passado. A conta do potencial teórico de receita por morador traz Canaã dos Carajás com R$ 20.597 na liderança (inclusive entre os líderes nacionais) e Ananindeua com R$ 1.990 na rabeira (inclusive entre os da rabeira nacional).


Parauapebas, com R$ 9.132, também tem geração de receita por habitante duas vezes e meia acima da média do grupo das prefeituras mais ricas, média essa que fica em R$ 3.854. Barcarena, com R$ 5.129, tem geração de receita expressiva, assim como Tucuruí (R$ 4.976), Marabá (R$ 4.732) e Paragominas (R$ 4.635). Já Ananindeua, Abaetetuba (R$ 2.495), Bragança (R$ 2.606), Santarém (R$ 2.911) e Belém (R$ 2.951) não alcançam sequer R$ 3 mil de receita líquida por pessoa.


Cidade paraenses mais ricas

PREFEITURA MUNICIPAL

RECEITA EM 2022

​1ª Belém

R$ 4.034.913.967,47

2ª Parauapebas

R$ 1.553.725.284,08

3ª Canaã dos Carajás

R$ 1.283.798.427,05

4ª Marabá

R$ 649.955.333,43

5ª Ananindeua

R$ 627.694.294,55

6ª Santarém

R$ 521.935.409,90

7ª Barcarena

R$ 517.494.029,03

8ª Castanhal

R$ 486.108.827,55

9ª Itaituba

R$ 448.949.979,54

10ª Altamira

R$ 394.367.235,58

11ª Paragominas


R$ 393.275.187,12


12ª Tucuruí

R$ 323.282.552,59

13ª Cametá

R$ 317.439.786,96

14ª Breves

R$ 306.982.307,55

15ª Abaetetuba

R$ 305.683.200,23

16ª Marituba

R$ 393.275.187,12

17º Oriximiná

R$ 323.282.552,59

18ª Bragança

R$ 317.439.786,96

19ª São Félix do Xingu


R$ 306.982.307,55


20ª Redenção

R$ 305.683.200,23

TOTAL DAS 20+

R$ 17.528.491.440,00


VEJA MAIS



コメント


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page