top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Projeto da Agropalma contribui à formação educacional no interior do Pará; saiba mais

O projeto tem como prioridade garantir que os alunos concluam uma educação básica de qualidade e tenham acesso ao ensino superior

Foto: ASCOM Agropalma

Com o propósito de contribuir para a formação escolar e o desenvolvimento socioeconômico do Pará e deixar um importante legado à sociedade local, a Agropalma, maior produtora de óleo de palma sustentável das Américas, mantém desde 1986 a Escola Agropalma, instituição educacional localizada na cidade de Tailândia cujo foco principal é fornecer educação de qualidade aos filhos dos funcionários da companhia.


A escola atende alunos da educação infantil ao ensino fundamental II e conta com uma estrutura física moderna e bem equipada, com salas de aula amplas e arejadas, laboratório de ciências e computação, biblioteca, quadra poliesportiva e playground. A instituição também oferece atividades extracurriculares, como aulas de música, dança, teatro e esportes, entre outras.

“Nos últimos cinco anos, temos concentrado os esforços em preparar os alunos para ingressarem nas melhores universidades públicas brasileiras. Temos conquistado resultados expressivos e, por isso, estamos bastante entusiasmados com os números alcançados até agora”, diz Chrystianne Correa, diretora da Escola Agropalma.


Cerca de metade dos alunos que estudaram na instituição foram aprovados em algumas das melhores universidades públicas do Pará, o que reforça a qualidade do ensino oferecido. Hoje, a escola tem 410 alunos matriculados. Na turma de 2022, 13 alunos realizaram a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), dos quais dez fizeram inscrição para cursos em universidades públicas. Desse total, nove alunos passaram, entre eles quatro “bicalouros”.


“Contamos com uma equipe de profissionais altamente qualificados e comprometidos com a educação. Considerando que a escola está em uma região onde poucos alunos têm a oportunidade de frequentar universidades, o foco é garantir que a educação forneça um alicerce forte para os interessados em ingressar na educação superior”, ressalta Correa.


Devido à pandemia, no período de 2020 a 2021 as atividades em sala de aula foram suspensas. Para não prejudicar o processo de formação dos estudantes, a escola ministrou aulas online aos alunos da instituição. Apesar dos desafios, os formandos continuaram a registrar um excelente desempenho, com dez aprovados em universidades públicas entre os 21 formandos.

A Escola Agropalma também incentiva, desde 2020, a importância do aprendizado de novas tecnologias por meio da participação em feiras tecnológicas, nas quais os alunos podem desenvolver suas habilidades em projetos juntamente com seus professores.

A instituição tem ainda um compromisso com a sustentabilidade e a preservação do meio ambiente. Por isso, realiza diversas atividades e projetos que estimulam a consciência ambiental de seus alunos e colaboradores.


“Queremos formar cidadãos comprometidos com o meio ambiente. Nesse sentido, promovemos ações com nossos alunos em datas comemorativas, como o Dia da Água e o Dia da Árvore, para o desenvolvimento da responsabilidade social de cada um”, afirma a diretora da escola.


Para 2023 a escola prepara a implementação do ensino médio técnico em prol da formação de mais profissionais qualificados nas áreas onde há maior dificuldade para se encontrar talentos paraenses. A instituição também está redesenhando o programa de Educação para Jovens e Adultos (EJA) e pretende lançá-lo ainda este ano.


Cursos técnicos e Programa Jovem Aprendiz

Além da Escola Agropalma, a companhia tem reforçado outras ações de cunho educacional. Este ano, está oferecendo cursos técnicos de capacitação profissional de curta duração em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) para pessoas que residem na cidade de Tailândia (PA).


“Trabalhei como operadora na Agropalma e percebi que não havia eletricistas mulheres. Então, encontrei neste curso uma oportunidade interessante para mudar esse contexto”, relata Eliane Oliveira, 24 anos, estudante do curso de Eletricista Industrial. “Estou adorando as aulas, aprendendo elétrica e gestão de qualidade, o que é muito interessante. Assim que terminar o curso, pretendo continuar estudando para me capacitar cada vez mais na área.”


A Agropalma também mantém a parceria com o SENAI e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) para realização do Programa Jovem Aprendiz. Após a formatura de mais um grupo em 2022, a companhia selecionou 274 novos jovens, que estão distribuídos pelas unidades da companhia em Tailândia e Belém (PA) e Limeira (SP). As vagas são voltadas à manutenção industrial (mecânica e eletromecânica/SENAI) e aos aprendizes rurais (em campo/SENAR). Participaram do processo seletivo jovens com idades entre 18 e 23 anos, com ensino médio completo ou em andamento.

A carga horária é dividida entre a prática e as aulas ministradas pelas entidades parceiras. Os participantes do programa Jovem Aprendiz da Agropalma recebem meio salário mínimo e têm direito a planos de saúde e odontológico, seguro de vida, vale-alimentação e vale-farmácia. A expectativa é de que uma nova turma seja formada no segundo semestre deste ano e comece a atuar na empresa a partir de janeiro de 2024.

“Nós nos empenhamos em oferecer oportunidades aos jovens que residem no entorno de nossas unidades para que desfrutem de formação técnica de alta qualidade”, explica Marcella Novaes, diretora Administrativa da Agropalma. “A parceria com o SENAI e o SENAR é um importante braço do nosso programa de capacitação e contribui para a qualificação da mão de obra na região, ao mesmo tempo em que favorece o desenvolvimento profissional dos jovens.”


Próximos passos

Conforme a Agropalma continua a elevar o nível e a definir o padrão para a produção responsável de óleo de palma, a companhia concentra seus esforços para melhorar a vida nas comunidades locais e dos colaboradores, protegendo ecossistemas regionais críticos e contribuindo para o enfrentamento de desafios ambientais globais.

Para formalizar esse compromisso, a empresa revisou seus esforços em relação aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, o que ajudou a analisar seu impacto e definir objetivos concretos nas áreas em que acredita que pode fazer a diferença.


A Agropalma estipulou o que batizou de sua “Visão para 2030”, que abrange o apoio em educação de qualidade para todos os filhos dos funcionários até o ensino médio e o fornecimento de oportunidade de aprimoramento de habilidades a todos os funcionários da empresa.


Os próximos passos da companhia são: manter a quantidade de alunos na Escola Agropalma e adequar a quantidade de vagas de acordo com o número de estudantes; manter o programa de preparação para a universidade; continuar preparando alunos formados para ingresso nas melhores universidades da região; inaugurar cursos técnicos profissionalizantes, como química, mecânica, elétrica e eletromecânica; e relançar o EJA.


Assessoria

VEJA MAIS

コメント


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page