top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

INOVAÇÃO INDUSTRIAL: Pará ganha 3 unidades de apoio à bioeconomia e à economia circular

As unidades atuarão em áreas como tecnologias de produtos florestais amazônicos, desenvolvimento sustentável da fruticultura na Amazônia e economia circular na mineração

Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA)

A Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), o Ministério da Educação (MEC) e o Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) assinaram na última a terça-feira, 30, o que autoriza o funcionamento de três novas Unidades Embrapii no estado do Pará. No total serão investidos R$ 8,4 milhões e as unidade atuarão em áreas como tecnologias de produtos florestais amazônicos, desenvolvimento sustentável da fruticultura na Amazônia e economia circular na mineração.


A Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), Universidade Federal do Pará (UFPA) e Instituto Senai de Inovação (ISI) em Tecnologias Minerais são as novas unidades credenciadas pela empresa. O credenciamento foi publicado em dezembro de 2022 e foi realizado por meio de parceria entre a Embrapii, o BNDES e o MEC.


As assinaturas dos termos de cooperação garantem o início do funcionamento das atividades. O credenciamento é o que permite ao centro de pesquisa a inserção no ecossistema Embrapii de inovação e, assim, possa impulsionar o desenvolvimento de tecnologias apoiadas com recursos não reembolsáveis. Com isso, a região ganha reforço técnico para novos projetos de pesquisa.


Na Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), a Embrapii vai atuar na área de tecnologias de produtos florestais amazônicos. A instituição inclusive vem realizando atividades em PD&I de produtos florestais a partir de bioprodutos lenhosos e não lenhosos, sejam eles oriundos de processos residuais ou não, em cooperação com pequenas e médias empresas da região. O objetivo é tornar possível o desenvolvimento socioeconômico regional a partir da bioeconomia, com modelos de negócios sustentáveis e que geram impacto social.


Já na Universidade Federal do Pará (UFPA), a atuação da empresa será focada no desenvolvimento sustentável da cultura de frutas na Amazônia A equipe é composta por 33 doutores e sete mestres. O grupo atua no desenvolvimento de métodos adequados para o processamento do açaí e mais recentemente com a produção de cacau na Amazônia.


No Instituto Senai de Inovação (ISI) em Tecnologias Minerais, a unidade Embrapii terá a missão de aumentar a competitividade das indústrias através da inovação e acelerar a transformação da mineração para uma economia de baixo carbono, sustentável, ambientalmente e socialmente segura. A atuação da empresa será focada na área de Economia Circular na Mineração, com foco na utilização de resíduos de mineração na agricultura e de resíduos de mineração em outras cadeias produtivas.


O credenciamento do Instituto Senai vai possibilitar o desenvolvimento de projetos mais disruptivos para o setor mineral, sobretudo no que se refere à implementação dos conceitos de economia circular e sustentabilidade na mineração, através da reutilização e valorização de resíduos e estéreis da mineração como matérias-primas para o desenvolvimento de novos produtos para a agricultura, construção civil, siderurgia e outras cadeias industriais.


Ao todo a Embrapii apoiou 35 empresas da região Norte, no desenvolvimento de um total de 52 projetos de inovação tecnológica. Destes, 15 estão concluídos e resultaram em oito pedidos de propriedade intelectual. O investimento alavancado chegou a R$ 89,13 milhões.


A empresa é uma organização social que atua em cooperação com instituições de pesquisa, públicas ou privadas, para atender ao setor empresarial, com o objetivo de fomentar a inovação na indústria. Para isso, conecta pesquisa e empresas, e divide riscos, ao aportar recursos não reembolsáveis em projetos que levem à introdução de novos produtos e processos no mercado. Para ter acesso ao modelo, a empresa deve apresentar seu desafio tecnológico à Unidade com a competência técnica que se enquadra às necessidades de seu projeto.


Com informações: Embrapii.org


VEJA MAIS

Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page