top of page
Belem-negocios-connection.gif

Conheça o "LeR", primeiro app de compartilhamento de livros do Brasil

Como um acrônimo para livros e rostos, o aplicativo visa a conexão humana e a maior acessibilidade da leitura

Aldo Alves, fundador do LeR

O aplicativo LeR, um acrônimo para Livros e Rostos, é a 1ª rede social de compartilhamento de livros do Brasil e foi lançado este ano pelo empresário Aldo Alves. O usuário pode entrar e se cadastrar no aplicativo, que o encoraja a cadastrar um ou mais livros que pode doar ou emprestar para outros usuários que quiserem ler e, ao mesmo tempo, tem acesso a todos os demais usuários com livros da plataforma.


Assim, forma-se uma nuvem de livros que vai transitando de mão em mão fazendo com que a leitura chegue para todos, com pleno escalonamento geográfico. Como os livros cadastrados pelos usuários são físicos, por conta dos direitos autorais, isso leva a uma maior conexão entre os amantes da leitura.


“Acreditamos que a conexão humana é fundamental para o conhecimento, criatividade e educação. Conhecer alguém, é conhecer um novo universo com novas histórias, aventuras, dramas e romance. É exatamente o que acontece quando conhecemos um livro.” – Afirma Aldo Alves, CEU e Founder da startup que leva o nome do aplicativo.


O aplicativo também reúne autores e editoras para fomentar ainda mais o mercado. Além disso o LeR criou um programa de divulgação de escritores e suas obras que já conta com inscrições de norte a sul do Brasil. “No LeR, o novo autor tem uma oportunidade inédita de ter seu trabalho lido, conhecido e vendido, além de expandir seu networking e círculo de amizades e fãs. É o lugar certo e sob os holofotes para que público e editoras possam conhecer a sua obra. E tudo sem nenhum custo, bastando apenas disponibilizar uma cópia do seu livro para doar, seja ela física ou digital", comenta Aldo.


O LeR também possui uma plataforma para instituições de ensino e bibliotecas, com um sistema inédito de gestão de acervo e de desenvolvimento de alunos, mostrando índices de leitura, livros melhor avaliados, mais buscados, um mecanismo de comunicação direta entre escola, aluno e pais ou responsáveis. O piloto foi feito na Escola Estadual Santos Dumont no bairro do Guamá a agora o aplicativo pretende expandir a plataforma, conversando já com o setor público e particular, além de entidades que necessitem de gestão de acervo como bibliotecas.


A diretora da Escola Santos Dumont, Lena Duarte comenta: “Nunca tivemos uma iniciativa tecnológica de ponta como esta e que aproximou bastante o aluno dos ensinos fundamental e médio da leitura. O sistema ainda facilita todo o planejamento pedagógico do professor e a comunicação com todo o ecossistema de ensino. Nossa pretensão é sermos referência em índices de leitura, aumentando a média das avaliações periódicas como o SAEB”.


O último lançamento do aplicativo foi o desenvolvimento de uma API (interface de programação de aplicações) que indexa todos os livros digitais de domínio público e já conta com mais de 25 mil livros entre físicos e e-books. Segundo o executivo da empresa, Aldo Alves, os próximos passos são “Aproximar o sistema de ensino do hábito da leitura com a expansão da plataforma em outras instituições, tornar o aplicativo cada vez mais acessível e inclusivo, e poder usar a inteligência artificial para ajudar nas questões chave que alunos e demais usuários tiverem sobre os livros da plataforma. A ideia é realmente transformar a educação no Brasil”


VEJA MAIS

Commenti


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page