top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Startup paraense está revolucionando setor de transporte fluvial

Com aplicativo que organiza informações precisas sobre venda de bilhetes, empreendedores universitários já faturaram mais de R$ 300 mil em menos de um ano de operação


Startup paraense está revolucionando setor de transporte fluvial
Universitãrios empreendem em aplicativo focado em mobilidade fluvial

Solução nasceu a partir de um estudo feito por estudantes de engenharia da UFPA (Universidade Federal do Pará) em parceria com a ANTAQ (Agência Nacional de Transporte Aquaviário), que revelou que existe um grande problema de acesso à informação relacionado a compras de bilhetes para embarcações. Fato que posteriormente veio a ser o principal propósito de criação da Navtech, empresa paraense especializada em soluções neste setor.


Em 2019, foram entrevistadas mais de 5 mil pessoas e também foi feito um levantamento técnico de 652 embarcações, na época responsáveis por fazer o transporte de pessoas e cargas entre municípios. As principais queixas dos usuários foram em relação à qualidade do serviço e principalmente a falta de acesso às informações sobre a venda de passagens.



Cerca de 50% dos municípios do Pará dependem desse tipo de transporte, sendo que 1 a cada 4 depende exclusivamente dos rios para transporte de pessoas e cargas.


O que o governo do estado tem feito para melhorar os serviços


O governo do estado está investindo na ampliação da malha hidroviária. No período de 2019 a 2020, foram repassados mais de R$ 80 milhões, destinados para a construção de novos portos e readequação de terminais. Cerca de 30 cidades foram apreciadas e em breve vão ajudar a aumentar o tráfego intermunicipal.


Observando o potencial que o estado tem para o surgimento de empresas voltadas para este mercado, Rhuan Fracalossi, Walter Oliveira Neto e Adailson Batista, universitários que participaram da pesquisa em 2019, empreenderam na Navtech. Após muito estudo de mercado e com foco na experiência dos passageiros, a startup criou o Ubá, um aplicativo integrado com empresas de vendas de passagens que somadas representam 40% do mercado amazônico.


Ubá significa canoa em Guarani. O nome da nova plataforma não poderia ser mais original. Muitas comunidades ribeirinhas da região utilizam principalmente a canoa para se locomover.


Como funciona o aplicativo que está revolucionando o setor de transporte fluvial


O aplicativo facilita de modo preciso o acesso a diversas informações como origem e destinos, horários, acentos e valores. O usuário efetua o pagamento do bilhete e apresenta um QRcode para liberar o acesso na hora do embarque.


“Antes, além de não encontrar em um só lugar as informações que precisavam, as pessoas tinham que se deslocar até o terminal somente para comprar os bilhetes. Os diversos sites que oferecem estes serviços são de empresas particulares e não disponibilizam todas as opções. O aplicativo sugere as melhores rotas e indica os locais de embarque mais próximo, tudo isso em poucos cliques”, explica Rhuan Fracalossi, Product Manager da Navtech.


O Ubá já tem mais de 12 mil downloads no Google Play, vendeu mais de 5,5 mil bilhetes e está operando em 12 rotas distintas. Em números totais, já rendeu mais de 300 mil de faturamento.


Atualmente, a Navtech é uma das empresas associadas do PCT Guamá, primeiro parque tecnológico da Amazônia. No mês de julho, ganhou mais destaque por integrar a iniciativa Belém Tech, sendo uma das empresas que mais inova em termos de tecnologia na região.




Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page