top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Startup paraense é destaque em programa nacional de aceleração

Ao longo de quatro meses, as startups irão receber apoio individual de especialistas e terão acesso a mentores para aconselhamento e resolução de desafios


Foto: Sidney Oliveira (O Liberal)

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) selecionou 45 novas startups para a edição 2023 do programa BNDES Garagem. “A seleção de startups para aceleração atingiu este ano o percentual de 91,1% de diversidade em critérios de gênero, raça ou região, o maior já atingido entre todas as edições do programa, lançado em 2018”, disse o Banco de fomento.


Nesta edição, o BNDES Garagem recebeu inscrições de 1.441 startups de todo o Brasil. Entre as selecionadas, 80% apresentam diversidade de gênero, 64,4% diversidade racial e, no recorte regional, 51,1% estão na região Sudeste, 33,4% no Nordeste, 11,1% no Norte, 2,2% no Sul e 2,2% no Centro-Oeste.


O edital teve atenção voltada a soluções que envolvessem o público feminino, que receberam pontuação extra na avaliação. Com este foco, seis projetos de soluções para as mulheres foram selecionados: dois de São Paulo (G&P Finanças e Marias S/A), dois do Rio de Janeiro (Social Visão do Bem e Todas Group), um de Belém (Manas Digitais) e um de Matriz de Camaragibe, em Alagoas (Mulheres Connectadas).


Para Bianca Proença, gerente do Banco responsável pelo BNDES Garagem, o fato representa um avanço para a agenda de equidade: “Ao apoiar negócios que desenvolvem soluções inovadoras voltadas para este público, temos a oportunidade de promover a redução na lacuna de gênero em diversos setores da economia, qualificando mulheres em áreas como tecnologia, construção civil e finanças. Além disso, contribuímos para a melhoraria da qualidade de serviços essenciais, como saúde e educação, refletindo o compromisso do BNDES com a diversidade e o empoderamento feminino”, afirmou.


“Além da diversidade de gênero e raça, teremos mais de 40% das startups advindas das regiões Norte e Nordeste. Conseguimos de fato representar mais a sociedade brasileira no programa, o que é um avanço quando tratamos do ambiente de startups. Nesta edição, trabalharemos com negócios de setores como meio ambiente, economia circular, educação e empregabilidade, cidades sustentáveis, saúde e bem-estar, verticais relevantes para a geração de impacto socioambiental no país”, ressalta Felipe Alves, head do Consórcio AWL, parceiro do Banco responsável pela aceleração das startups do BNDES Garagem.


Ao longo de quatro meses, as startups irão receber apoio individual de especialistas e terão acesso a mentores para aconselhamento e resolução de desafios. Também receberão conteúdos sobre vendas, investimento e impacto, serviços gratuitos e subsidiados oferecidos por parceiros, além de estímulos à conexão com potenciais investidores e empresas públicas e privadas.


Ao final, duas participantes que mais se destacarem, uma na categoria de Tração (para startups que já têm um negócio de impacto e querem apoio para crescer), e outra na de Criação (startups que estão começando e precisam de apoio nos primeiros passos) receberão prêmios de R$ 30 mil e R$ 20 mil, respectivamente.


Fonte: Monitor Mercantil


VEJA MAIS


Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia