top of page
Belem-negocios-connection.gif

Pitch Empresarial: veja a técnica que pode mudar o seu negócio

Especialista aborda o tema mostrando que em segundos, pode ser que você deixe a sua melhor impressão

Yago Baia, diretor da Vox2You Belém Umarizal

Super diferente, o termo ‘pitch empresarial’ pode causar estranhamento à primeira vista, mas a expressão remete à técnica mais utilizada para apresentar um negócio ou uma ideia de negócio. A técnica pode ser usada para qualquer público em uma fala concisa que pode variar de 20 a 30 segundos. Sobre essa técnica, o expert Yago Baia ministrou um módulo na Oficina de Negócios da Plataforma Belém Negócios, que ocorreu dia 21, no Edifício Connext, em Belém.


Mentor de vendas, Yago Baia é sócio-diretor da Vox2You, escola de oratória, situada em Belém. “O Pitch empresarial se refere a uma apresentação quando a gente está num evento de network ou para nos apresentar. É a forma também como chamamos a atenção nos primeiros momentos para que a gente consiga abrir uma oportunidade para se conectar com os outros empresários, com os participantes de um evento e ganhar destaque, até porque a primeira impressão, de fato, é a que fica e pode ser que em 30 segundos você chame a atenção pra abrir uma oportunidade gigantesca”, explica.


Segundo para deixar a sua marca

Em termos práticos, neste módulo, o participante irá observar que a técnica está ligada a uma apresentação oral em que a pessoa terá que explicar sobre sua empresa num intervalo curto de tempo. “Vai em torno de 20 segundos a 30 segundos o tempo para se comunicar e explicar sobre a empresa, qual problema ela resolve, mostrar os próprios resultados e fazer uma chamada para a ação na qual terá que convidar as pessoas que estão ouvindo a tomar uma decisão, para ter mais resultados. Quem sabe fazer um bom pitch empresarial consegue ter muito mais resultados”.


Membro da Comunidade Belém Negócios, Yago Baia destaca a importância deste evento. “São várias, desde a reflexão sobre os empregos que são gerados pelo âmbito empresarial, por pequenas e médias empresas assim como quando percebemos quantas oportunidades deixam de ser geradas porque os empresários estão focados somente na parte técnica do produto deles e não na apresentação desse produto. Imagina se a gente pudesse viver num contexto em que cada empresário soubesse apresentar seu produto ou o tanto de empregos e oportunidades a mais que seriam gerados, se soubessem rapidamente apresentar e mostrar o diferencial da sua empresa".


Para Amanda Mendes, neuroarquiteta e sócia da Nidos Arquitetura e Engenharia, a técnica transformou o modo de captação de clientes e fez com que ela desenvolvesse outros aspectos da sua apresentação. "Existe uma Nidos antes e após a oratória e pitch. Isso fez com que nós entendêssemos como devemos nos comunicar e nos portar na frente dos nossos clientes, funcionários e fornecedores. Saber quais são os pontos exatos, entender que não podemos enrolar na fala, precisamos falar com assertividade. Essas aulas mudaram como vemos os nosso próprio negócio".


Amanda ainda ressalta que o curso não é apenas a respeito da comunicação com o público, a técnica também é sobre o conhecimento de si mesmo. "Esse não é um curso para quem quer aprender a falar somente. A oratória é muito mais sobre autoconhecimento e desenvolvimento pessoal. É olhar para dentro de nós e ver o que está faltando, são pequenos ajustes em nosso comportamento e como nos comunicamos com o outro", pontuou a neuroarquiteta.


Por fim, Amanda Mendes deixa um recado para quem ainda não conhece a técnica da oratória e de pitch. "Eu recomendo para todos que precisam de um start, que precisam alavancar as vendas ou se posicionar para o mercado. É importante entender as técnicas de pitch para que tenhamos um mercado mais evoluído e seguro de si para podermos alavancar a Amazônia. Eu acredito muito que a oratória e o pitch são o caminho para que possamos alcançar esses objetivos".


Por Wal Sarges e Ana Luísa Cintra


VEJA MAIS

Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page