top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Pará vai Ganhar 3 Centros de Pesquisa e Inovação Industrial

Investimento pode chegar a R$ 30 milhões no primeiro ano com a contrapartida de empresas e dos centros de pesquisa


Embrapii
A estimativa é gerar cerca de R$ 30 milhões em inovação industrial

O diretor-presidente da Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa Industrial e Inovação), José Luís Gordon, anunciou, no estande do Consórcio Amazônia Legal na COP27, o credenciamento de quatro centros de pesquisa na região: dois em Belém, um Santarém e um quarto em Palmas. Na prática, é a chegada da agência federal a mais dois estados da Amazônia Legal. Até hoje, só havia laboratórios credenciados no Amazonas.


As unidades Embrapii vão estimular a inovação industrial sustentável nos dois Estados com a destinação de R$ 9,6 milhões, frutos de parceria com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e o Ministério da Educação. Esse valor pode chegar a R$ 30 milhões no primeiro ano com a contrapartida de empresas e dos centros de pesquisa. O objetivo é potencializar negócios das cadeias produtivas florestais, incentivando a bioeconomia.



As unidades vão funcionar na UFPA (Universidade Federal do Pará, na UFOPA (Universidade Federal do Oeste do Pará) e no ISI (Instituto Senai de Inovação do Pará) em Belém e Santarém, e na UFT (Universidade Federal do Tocantins), em Palmas. De acordo com Gordon, o processo de contratação da Embrapii é ágil, com duração média de um mês. O tempo médio de desenvolvimento dos projetos é de um ano, mas há casos em que a entrega já ocorre em seis meses.


“A ampliação da atuação da Embrapii na Amazônia Legal é uma resposta à demanda urgente por uma indústria mais sintonizada com a agenda climática, focada no desenvolvimento de tecnologias verdes”, afirma Gordon. “A meta agora é o fomento em bioeconomia para ampliar e escalar os projetos de inovação, conectando micro, pequenas e grandes empresas à pauta ambiental”.


Atualmente, 67% dos projetos de inovação apoiados pela Embrapii trazem temáticas ou preocupações relacionadas aos princípios de sustentabilidade da ONU: energia limpa, agricultura sustentável, saúde, bem-estar e redução da fome estão entre os temas mais presentes nessas iniciativas, que correspondem a aproximadamente 1,2 mil projetos de 950 empresas, executadas com recursos e apoio técnico da rede Embrapii.


Levantamento realizado pela Embrapii aponta o potencial da indústria nacional para impulsionar a agenda climática. Atualmente, 67% dos projetos de inovação apoiados pela entidade trazem temáticas ou preocupações relacionadas aos princípios de sustentabilidade da ONU. Energia limpa, agricultura sustentável, saúde, bem-estar e redução da fome estão entre os temas mais presentes nessas iniciativas, que correspondem a aproximadamente 1,2 mil projetos de 950 empresas, executadas com recursos e apoio técnico da rede Embrapii.


Veja também:

 

Conheça a Comunidade Belém Negócios. Faça networking e desenvolva novas habilidades. Siga o perfil do Belém Negócios no Instagram.

Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia