top of page
Belem-negocios-connection.gif

Negócios Sustentáveis: Carrefour Brasil inicia projeto na Amazônia para atrair investidores

A iniciativa incentiva a venda de produtos produzidos por povos indígenas e comunidades tradicionais, como Uruará, Cacauré de Mocajuba e comunidades ribeirinhas da Rede Terra do Meio e dos rios Madeira e Amazonas.


Carrefour Brasil projeto Amazônia investidores
Raimunda Rodrigues é moradora da Reserva Extrativista Rio Iriri e gestora da miniusina da comunidade Rio Novo Foto: Divulgação

A marca busca valorizar a cultura e a biodiversidade amazônica, compensando todas as suas emissões de carbono e adotando uma abordagem diferenciada nas relações com os povos tradicionais, e estreou no mercado com o Supershake da Floresta Amazônica, um suplemento alimentar proteico composto por 14 insumos amazônicos e 100% plant-based.


A liderança da Mazô Maná é compartilhada por Marcelo Salazar e Zé Porto, ambos co-CEOs. No time fundador estão Raimunda Rodrigues, moradora da Reserva Extrativista Rio Iriri e gestora da miniusina da comunidade Rio Novo, e Airam Corrêa, empreendedor serial com participação em programas de prestígio como Y Combinator e Singularity University.


A proposta inovadora da Mazô Maná atraiu parceiros e investidores de renome. O conselho da empresa inclui Bela Gil, Alex Atala, Eduardo Neves, Esteban Walther e Arturo Isola. Entre os investidores estão a aceleradora de negócios de impacto Amaz e o hub de inovação Pronutrition, que também colabora no desenvolvimento e embalagem do Supershake.


A Mazô Maná estabelece parcerias comerciais diretas com produtores locais, pagando valores superiores aos praticados no mercado. Muitos dos ingredientes são adquiridos de associações e cooperativas, como a Rede Terra do Meio, que atua em uma área de 9 milhões de hectares e reúne mais de 14 associações comunitárias.


Além das relações comerciais, a Mazô Maná apoia as comunidades na adoção de métodos produtivos aprimorados, desenvolvendo novas tecnologias para miniusinas.

“O diferencial do modelo da Mazô Maná reside na inclusão das populações tradicionais no negócio. Para isso, 10% do equity da empresa foi reservado para associações que representam esses grupos, antes da entrada de qualquer investidor, com a possibilidade de aumentar essa participação no futuro”,afirma Raimunda Rodrigues.

Recentemente, a Mazô Maná também firmou uma parceria estratégica com o Grupo Carrefour Brasil, integrando o Programa “Floresta Faz Bem”. Esta iniciativa incentiva a venda de produtos produzidos por povos indígenas e comunidades tradicionais, como Uruará, Cacauré de Mocajuba e comunidades ribeirinhas da Rede Terra do Meio e dos rios Madeira e Amazonas.


O programa-piloto inclui gôndolas dedicadas em duas unidades de hipermercados Carrefour em São Paulo: Paseo Alto das Nações e Jardim Pamplona Shopping, com previsão de expansão para Brasília Sul. Os produtos à venda incluem chocolates orgânicos, café, geleias, cacau, mistura para bolo e o Supershake da Mazô.

“Ao aprimorar o sistema produtivo, a comunidade se beneficia de várias maneiras. Por um lado, a tecnologia que adiciona valor aos produtos permite que os mesmos itens sejam vendidos a outras empresas, aumentando significativamente a renda. Por outro lado, garantimos a segurança alimentar, pois esses métodos frequentemente melhoram a armazenagem e a conservação dos alimentos, que podem ser consumidos pela própria população local em períodos de seca, como o que estamos enfrentando atualmente,”afirma Raimunda.

Fonte: Em Tempo

Comentarios


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page