top of page
Belem-negocios-connection.gif

Mercado de Franquias: 5 Dicas para Criar um Modelo de Sucesso

O Grupo Velocity surgiu em 2013, em São Paulo, como uma startup comandada por dois amigos: o neozelandês Shane Young e seu sócio, o australiano Declan Sherman. De lá para cá, os studios foram expandidos para diferentes regiões do país e outras marcas como Kore (treinamento funcional) e Sweatify (plataforma exclusiva com aulas ao vivo e on demand) foram adicionadas ao guarda-chuva do grupo. Hoje, como líder do segmento, o grupo possui 38 unidades de Velocity e 18 de Kore, e outras 20 franquias em implantação até 2023.


A expansão da marca Velocity para outras regiões sempre foi um desejo do Shane, CEO do grupo, e ele percebeu que uma maneira de obter este objetivo seria investir no sistema de franquias. Assim, seria possível chegar em diferentes cidades, fora do trecho Rio-São Paulo, além de criar uma sensação de comunidade e fomentar o empreendedorismo local ao compartilhar a gestão da marca e, consequentemente, das novas unidades com os franqueados.



Ter uma franquia de sucesso vai muito além de ser um bom gestor e entender o mercado, é necessário muito planejamento, paciência e resiliência. Dessa forma, confira cinco dicas do Shane para ter um modelo de franquias de sucesso:


Planejar e montar um plano de negócios para o modelo de franquia:


Nada é mais importante do que um planejamento bem-feito. Simplesmente replicar algo que já é feito na matriz provavelmente não vai funcionar. É preciso ter em mente que o franqueado pode ter menos experiência não só no negócio em si, mas também na cultura, no produto e no propósito da marca para representar e entregar o mesmo produto para o mercado.


Fazer a seletiva/entrevista de franquias de forma detalhada:


O franqueado não pode simplesmente comprar o negócio quando o único objetivo é exclusivamente o lucro. É necessário ter um propósito maior. Por isso, é muito importante que o time comercial seja treinado para filtrar novos candidatos a franqueados por meio dos valores da empresa, conferindo se o perfil se encaixa no que a marca acredita e nas expectativas para o futuro.

Ter os processos e manuais bem definidos:


É possível evitar muita dor de cabeça ao garantir que todos os processos e manuais estejam prontos e organizados antes de abrir para o modelo de franquias. O franqueado é como um colaborador novo. Assim, está conhecendo um mundo diferente e, portanto, precisa dos materiais necessários para poder não somente executar toda a operação da melhor forma possível, como também manter os padrões da marca.


Comunicação:


A comunicação clara e transparente com os franqueados é essencial, sendo necessário manter um relacionamento próximo com eles. Afinal, eles são parceiros de negócios e suas ações impactam positivamente ou negativamente o negócio como todo. Assim, é importante ter um time bem treinado de implantação, consultoria e treinamento. Da mesma forma que uma empresa deve manter um relacionamento próximo com seus colaboradores, assim também deve atuar com os franqueados.


Treinamento constante:


É preciso entender que um franqueado pode não conseguir aprender tudo na fase de implantação. Assim, é necessário treiná-lo de forma constante. O parceiro precisa estar por dentro das novidades, mudanças internas e/ou outras informações que possam impactar sua operação, seja para melhorar resultados ou até para aprimorar o relacionamento com a própria equipe. O treinamento também é essencial para diminuir a possibilidade de que o franqueado não tenha resultados por falta de conhecimento ou habilidades relativas ao negócio.


Veja também:

 

Conheça a Comunidade Belém Negócios. Faça networking e desenvolva novas habilidades.


Siga o nosso perfil no Instagram.

Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page