top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Conheça o Mapa das Mídias Socioambientais do Pará

Estudo identifica meios de comunicação locais e regionais que trazem a temática socioambiental na pauta



O Pará é um dos estados que aparece destacado no Mapa Vivo de Mídias da Amazônia, iniciativa da Rede Cidadã InfoAmazonia que identifica meios de comunicação locais e regionais que trazem a temática socioambiental na pauta.


No Pará, apesar da frequente liderança do estado em rankings de conflitos nos municípios do interior, o mapeamento da Rede Cidadã InfoAmazonia identificou que boa parte dos meios que apresentam cobertura socioambiental está concentrada na capital Belém. O Pará tem percentual acima dos outros estados de editorias sobre o tema: 32%.



Entre as mídia destacadas em nosso mapeamento:


  • A Folha do Progresso, veículo que noticiou o 'dia do fogo", como ficou conhecida a combinação criminosa de queimadas concomitantes na floresta, que ocorreu em agosto de 2019.

  • A Rádio Floresta, emissora comunitária e FM experimental da Reserva Extrativista (Resex) Tapajós-Arapiuns, que leva informações para a comunidade e divulga a cultura local.

  • O site Redação News, que olha para a Amazônia a partir de Altamira, um dos epicentros tanto da sociobiodiversidade quanto dos ataques a ela, um deles a Usina Hidrelétrica de Belo Monte, construída sobre o rio Xingu.

A análise da pesquisa:


Com o Mapa Vivo de Mídias da Amazônia é possível conhecer mais sobre os veículos do Pará por tipo de mídia e ler uma análise do contexto dessa produção jornalística temática do estado.


Quando o assunto é desmatamento, foi publicada com frequência, em 2021, a repercussão sobre os dados de monitoramento e das operações de combate e fiscalização. Ações de governo como a estratégia estadual de bioeconomia são reportadas ora de modo elogioso, é o que faz O Liberal, ora de modo crítico, como na abordagem do blog do Lúcio Flávio Pinto. Investimentos em sustentabilidade de empresas, assim como violações realizadas por elas, estão no noticiário, por vezes de uma mesma publicação, como pudemos observar no Diário do Pará ao reportar sobre produtoras de óleo de palma.


A cobertura, por um lado, relaciona o desmatamento às mudanças climáticas, aponta os danos causados por grandes empreendimentos como as hidrelétricas, trata de propriedades embargadas por desmatamento. Por outro lado, há reportagens que apontam entraves ao desenvolvimento, defendendo a produção de grãos na Amazônia e o estímulo de bancos à produtividade com floresta em pé.


Aparecem no mapa os dois principais conglomerados midiáticos do estado, Diário do Pará/Grupo RBA e O Liberal/Grupo Liberal. O Diário do Pará e o Diário Online, de propriedade da família do atual governador Helder Barbalho (MDB, reeleito em primeiro turno), além de não terem editoria voltada para o socioambiental, trazem a seção AgroPará. O Liberal mantém um projeto bilíngue de produção de reportagens e conteúdos multimídia chamado Liberal Amazon, ora com pautas socioambientais, ora com foco sobre o setor produtivo.


Conheça o Mapa Vivo de Mídias da Amazônia e os destaques do estado do Pará no link.


Veja também:

 

Conheça a Comunidade Belém Negócios. Faça networking e desenvolva novas habilidades. Siga o nosso perfil no Instagram.

Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia