top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Conheça os projetos e obras que ocorrerão em Belém para a COP-30 em 2025

A lista foi compartilhada pela vice-governadora do estado, Hana Ghassan, durante o lançamento do Anuário do Pará 2023-2024, um guia que reúne as principais mudanças no cenário econômico, político, social e cultura ocorridas no Pará no último ano


Visita da vice-governadora as obras do Parque da Cidade em fevereiro de 2024. Foto: Marco Santos/Ag. Pará

Durante o lançamento do Anuário do Pará 2023-2024, a vice-governadora Hana Ghassan detalhou as obras que irão iniciar ou que estão em andamento visando a COP-30 e a melhoria da qualidade de vida da população paraense.


“São obras vultuosas e de suma importância para estruturar a nossa capital e melhorar a qualidade de vida do nosso povo. Queremos não apenas maquiar a cidade para receber esse evento global, mas sim deixar um legado inquestionável que perdurem por muitas décadas, mudando a cara da nossa capital e ajudando a nossa população”, declarou a vice-governadora.


Hana, que também a presidente do Comitê Estadual da COP-30, afirmou que ainda este ano serão investidos R$ 2 bilhões extra orçamento do Estado e captados para os projetos específicos da conferência; além de mais R$ 1 bilhão em 2025, totalizando R$ 3 bilhões em investimentos em recursos federais. “Esperamos poder gerar 5 mil empregos e beneficiar mais de 900 mil pessoas”, garante.


A presidente destacou que o governo do estado trabalha em cima de oito eixos básicos: meios de hospedagem, mobilidade urbana, segurança pública, conectividade, capacitação profissional, espaços para o evento, além da comunicação. “Trabalhamos em conjunto com o governo federal que neste momento trabalha para criar a Secretaria Extraordinária da COP 30”, destacou.


Obras

Ela citou 7 obras realizadas na capital com vista ao evento. Muitas já foram iniciadas com antecipação e recursos do Estado e outras aguardam a liberação e recursos já aprovados pelo governo federal. A primeira e uma das mais importantes é o Parque da Cidade, que abrigará os principais eventos da COP30, cujos recursos são 100% do orçamento do estado. Hoje 25% da obra já estão concluídas.


“Temos também o Porto Futuro II, um importante projeto de modernidade urbana e de multiuso que vai aliar lazer, cultura turismo e ações de Bioeconomia. Cerca de 50 mil metros quadros de área construída serão reformados. Também estamos avançando na macrodrenagem da Bacia do Tucunduba. Apenas em fevereiro já iniciamos a macrodrenagem de 7 novos canais, acabando com alagamentos e melhorando a qualidade de vida da população e o trânsito na Grande Belém”, detalha a coordenadora do Comitê.


Com o projeto de dragagem do Porto de Belém, diz a vice-governadora, o Estado facilitará o atracamento de navios de grande porte que servirão de hospedagem para milhares de participantes da COP. “Após o evento, com essa obra, Belém se tornará uma importante rota turística internacional”, garante.


Outro projeto que será feito é a duplicação a Rua da Marinha, que será totalmente remodelada, passando e 2 para 6 pistas, com uma rotatória, interligando a Rodovia Augusto Montenegro a Avenida Centenário, beneficiando diretamente 6 bairros de Belém. “Teremos ainda as novas avenidas Visconde de Souza Franco e Tamandaré, que abrigará em seu final um terminal hidroviário que servirá como mais um meio de deslocamento para a região das ilhas. Os dois projetos já foram finalizados pelo Estado e transformarão essas duas vias em modernos parques urbanos no centro da cidade”, assegura.


Foto: Wagner Almeida

O Estado também vai equipar e modernizar equipamentos públicos, como o Hangar Centro de Convenções, que será interligado ao Parque da Cidade para a COP 30. “Também planejamos um robusto plano de investimento em saneamento, com ampliação e redes de abastecimento de água e a pavimentação e cerca de 600 ruas em Belém”.


Paralelamente a tudo isso, o governo do Estado, diz Hana, está trabalhando em soluções para hospedagem dos participantes da conferência que, segundo ela, devem chegar a 50 mil pessoas. “Apresentamos ao governo federal 14 soluções de hospedagem que poderão abrigar com folga todo esse público, que esperamos ser do mesmo nível da última COP, realizada em Dubai, nos Emirados Árabes”.


Através de uma rodada de negócios o governo do Estado possibilitou a captação e R$ 140 milhões em créditos para beneficiar pequenos, médios e grandes empresários dos setores de hotéis, bares e restaurantes para construção, reforma, ampliação e aquisição de equipamentos e para capital de giro. “O Estado também concedeu isenção de ICMS para aquisição de bens por donos de hotéis, pousadas e motéis em todo o Estado. Além disso estamos fechando parcerias com plataformas digiteis de hospedagem para captação e leitos para o evento”, antecipa.


Todos os cronogramas dos projetos, garante a coordenadora do comitê, estão sendo rigorosamente cumpridos. “Todos esses projetos que citei aqui hoje já estão aprovados junto ao governo federal e esperamos apenas a liberação dos recursos para contratação dos serviços na Grande Belém”.


"Queremos sim deixar um legado inquestionável que perdure por muitas décadas, mudando a cara da nossa capital e ajudando a nossa população”. Hana Ghassan, Vice-governadora do Pará.


Anuário do Pará 2023-2024

Nilton Lobato - Diretor Comercial do Grupo RBA, Hana Ghassan - Vice-governadora do Pará e Camilo Centeno, presidente do Grupo RBA. Foto: Wagner Almeida

Esta edição do Anuário do Pará traz reportagens sobre os bons exemplos, projetos de pesquisas, tradições históricas, projetos de governo e outros assuntos relacionados à Bioeconomia, como um preparativo para os debates da COP 30.


A edição traz um conteúdo completo, tornando a publicação uma referência para o mercado editorial e educacional do Estado. São quase mil páginas de informações distribuídas em 9 capítulos que tratam sobre infraestrutura, economia, educação, saúde, cultura, política, rede de proteção social e meio ambiente.


A vice-governadora Hana Ghassan destacou a importância do Anuário do Pará trazer como tema a Bioeconomia, conceito que o governo do Pará adotou como Norte para investir em políticas públicas para aliar, desenvolvimento, responsabilidade social e preservação ambiental.


Saiba mais em DOL


Leia Mais:

Commentaires


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page