top of page
Belem-negocios-connection.gif

Agropalma anuncia uso de fonte de energia limpa e renovável nas refinarias de São Paulo e Pará

Companhia passará a contar com caldeiras movidas à biomassa em suas plantas em Limeira e Belém devido à sua maior eficiência energética obtida de forma mais sustentável e econômica

Foto: Ascom Agropalma

Com o objetivo de atender os mais altos padrões ambientais e manter o compromisso com a sustentabilidade em suas operações, a Agropalma, maior produtora de óleo de palma sustentável das Américas, anuncia que passará a utilizar caldeiras movidas à biomassa em suas indústrias de refinaria em Limeira (SP) e Belém (PA).


Desde 2016, quando inaugurou sua refinaria no interior de São Paulo, a Agropalma conta com caldeiras à gás natural como combustível, o que tem resultado em menos emissões de carbono e poluentes liberados para a atmosfera. A partir da substituição do gás pela biomassa os ganhos serão ainda maiores: a liberação de sobras de cinzas passará a ser menos agressiva ao meio ambiente, principalmente quando comparadas aos combustíveis fósseis, ao passo que sua técnica de produção contribuirá mais positivamente para o ciclo do carbono.


Para diminuir ainda mais o consumo de energia, a companhia construiu vias de acesso à unidade de Limeira com iluminação alimentada por energia solar.“Temos metas sobre sustentabilidade e trabalhamos para reduzir o nosso impacto ambiental ao mesmo tempo em que estamos comprometidos em proteger o meio ambiente”, afirma Edison Delboni, diretor Industrial nas refinarias da Agropalma.


A partir do final de 2024, segundo Delboni, as caldeiras à gás permanecerão nas refinarias apenas como backup para casos de manutenção. “Passaremos a operar prioritariamente com a biomassa pelo fato dela utilizar combustíveis renováveis que podem ser reaproveitados e por conta de sua maior eficiência energética”, diz.


Delboni estima que a biomassa trará uma economia de R$ 8 milhões a R$ 10 milhões por ano na operação das indústrias. De acordo com o diretor Industrial da Agropalma, a caldeira à biomassa será instalada em um local separado da indústria e terá baixo impacto operacional.


Capacidade instalada e fabricação de produtos a granel e embalados

Ambas as refinarias da Agropalma possuem equipamentos dotados de tecnologia de ponta para o desenvolvimento de uma ampla gama de produtos personalizados que seguem especificações diversas. Além de uma equipe comercial bastante experiente, a companhia conta com um corpo técnico na área de P&D dedicado ao cliente que permite entender suas demandas e propor a opção ideal para cada necessidade.


A Agropalma fabrica produtos a granel, como substitutos da manteiga de cacau - CBS (também comercializado embalado), oleínas, frações intermediárias de palma, gorduras interesterificadas, óleo de palma totalmente hidrogenado e blends com outros óleos vegetais, e produtos embalados, entre os quais gordura para confeitaria, recheios, frituras, panificação, caldos e sorvetes. “Ao todo, 70% dos nossos produtos são entregues a granel e 30% em caixas e baldes”, relata Delboni.


Expansão operacional e investimento em inovação

Atualmente, a Agropalma tem aumentado significativamente a quantidade de produtos destinados a diferentes aplicações. “Investimos, recentemente, em equipamentos para fazer gordura escamada e estamos desenvolvendo o mercado para atuar com esse tipo de produto”, comenta Delboni.


A companhia também investe em inovação e melhorias constantes. ”Montamos um grupo de eficiência energética totalmente focado na redução de energias elétrica e térmica, que representam mais de 70% do nosso custo industrial”, informa Delboni.


Em termos de tecnologia, o diretor Industrial da Agropalma ressalta que a empresa está implementando o uso de inteligência artificial para melhorar a repetibilidade dos produtos - ou a verificação do teor de gordura sólida (SFC). “Trata-se de um parâmetro importante tanto para o controle de qualidade quanto para o desenvolvimento de produtos para a indústria alimentícia, especialmente as de chocolates, margarinas, panificação, frituras e biscoitos”, conclui Delboni.


Sobre a Agropalma

A Agropalma é a maior produtora de óleo de palma sustentável das Américas. Sua atuação passa por toda a cadeia produtiva, da produção de mudas ao óleo refinado e gorduras especiais às soluções de alto valor agregado, incluindo produtos orgânicos. Sua trajetória começou em 1982, no município de Tailândia, no Pará. Hoje, a empresa conta com seis indústrias de extração de óleo bruto, um terminal de exportação alfandegado, duas refinarias e emprega cerca de 5 mil colaboradores. A Agropalma tem como propósito tornar a palma sustentável uma referência brasileira. Para mais informações, acesse: www.agropalma.com.br.


VEJA MAIS

コメント


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page