top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Startup paraense recebe investimento inédito de grupo global japonês

Detentora de marcas como Sazón, a empresa internacional anunciou o investimento com foco no aumento da produção e no desenvolvimento de novos produtos para marca paraense

Paulo Reis e Joanna Martins, fundadores da Manioca/ Foto: Analu Rocha

Detentora de marcas como Sazón, Mid e Vono, a Ajinomoto do Brasil anunciou, nesta quarta-feira (8), um aporte na foodtech Manioca, especializada em alimentos naturais inspirados na culinária amazônica. O investimento, que não teve o valor divulgado, será usado no aumento da produção da marca paraense e no desenvolvimento de novos produtos.


O aporte é o primeiro realizado pela Ajinomoto fora do Japão. A empresa, que chegou no Brasil em 1956, começou uma busca por foodtechs que estivessem inovando a partir da biodiversidade de uma maneira sustentável e ética.

O presidente da Ajinomoto do Brasil, Shigeo Nakamura, destaca que o anúncio é um marco de extrema importância para a companhia, já que representa o primeiro investimento do Grupo Ajinomoto em uma foodtech fora do Japão.


“O investimento foi determinado pelo compromisso que temos de expandir nossa linha de produtos saudáveis, buscando atender às crescentes demandas do mercado. A missão da Manioca, alinhada com a valorização da biodiversidade da Amazônia, pautada no comer bem e fazer o bem, ressoa com os valores e princípios da Ajinomoto”, diz o CEO.

Sobre a Manioca

Fundada em 2014 pela publicitária Joanna Martins e pelo advogado Paulo Reis, a Manioca tem o objetivo de popularizar os sabores da culinária amazônica. A foodtech de impacto socioambiental desenvolve, produz e comercializa ingredientes culinários naturais elaborados com insumos amazônicos como mandioca, cumaru e pimentas.

Além disso, atua com linhas de produtos nos segmentos de molhos e temperos, farinhas e feijão, tendo o tucupi e o molho de tucupi preto como os produtos de maior destaque, ambos de origem indígena e muito representativos na culinária amazônica. “Nosso objetivo é que os ingredientes da Amazônia não sejam mais vistos como ‘exóticos’, queremos incluir na rotina dos consumidores brasileiros”, diz Joanna Martins.

A sede da empresa fica em Belém, capital do Pará, e conta com uma cadeia produtiva que engloba 13 municípios do nordeste do estado e 45 famílias. “A Manioca está atualmente em 150 pontos de venda. A expectativa é chegar a 1.500 até o final de 2024”, diz Paulo Reis.


O food service, que contempla restaurantes, hotéis e bares, foi por muitos anos o principal canal de vendas da marca. Com o investimento da Ajinomoto, a expectativa é aumentar sua presença em redes de supermercados e empórios de todo o país.

Hoje, a marca está presente em quatro estados:

  • São Paulo

  • Rio de Janeiro

  • Paraná

  • Pará

Fonte: Money Report


Leia Mais:

  • Descubra um novo jeito de fazer network e desenvolver novas habilidades com a Comunidade Belém Negócios

  • Faça parte do BlackStage, mentoria empresarial inédita no Norte do Brasil

  • Acompanhe todas as notícias do Belém Negócios, entre para o Grupo no WhatsApp

  • Belém Negócios lança iniciativa Oficina de Negócios, um ambiente exclusivo para quem quer começar a sua própria empresa

Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia