top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Startup Paraense Ganha Prêmio Nacional Por Desenvolver BioProduto Inovador

Negócio é resultado de uma pesquisa acadêmica desenvolvida por alunos da UFPA


A Startup Ecoss, formada por três estudantes da Universidade Federal do Pará (UFPA), foi vencedora da premiação ITA Challenge 2021, na categoria Decola. O projeto apresentado pelos alunos é um bioproduto compatível e obtido de resíduos agroindustriais da cadeia extrativista amazônica e pode ser aplicável em tecnologias de impressão 3D. A premiação ocorreu no dia 20 de novembro de 2021, de forma integralmente virtual.


A equipe é composta pelos discentes Elcio Malcher, Tainara Lima e Caio Canelas, estudantes dos cursos de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia, pertencentes ao Instituto de Ciências Biológicas da UFPA (ICB).


O ITA Challenge é uma competição que visa estimular o espírito empreendedor dos alunos e desenvolver suas habilidades em criar e gerir negócios inovadores, em equipe. O intuito do concurso é viabilizar a parte técnica e comercial das ideias dos projetos, com base no alinhamento do conhecimento tanto teórico quanto do prático. A premiação vai disponibilizar aos discentes ganhadores o equivalente a R$ 8.000,00 (oito mil reais) em despesas referentes ao desenvolvimento do projeto e 100 horas de uso dos equipamentos do laboratório do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) para a confecção de protótipos, além de troféu para a equipe e para a universidade e certificação.


“Desde o início, nós sabíamos do potencial da nossa ideia, por se tratar de um material sustentável e que contribui com a economia circular. No entanto também estávamos cientes de que os nossos concorrentes apresentavam ideias muito boas e significativas para a sociedade. Então, ter a satisfação de ver a Ecoss ganhando o primeiro lugar, sendo a única startup da Região Norte do Brasil, foi, sem dúvidas, muito emocionante. Quebramos paradigmas e mostramos que é possível realizar empreendedorismo inovador e sustentável na região amazônica”, declara Tainara Lima, uma das integrantes da equipe vencedora.


Ecoss - A empresa surgiu com o foco de transferir tecnologia e gerar produtos benéficos para a sociedade, vinculados à biodiversidade amazônica e à geração de renda local. Por isso a maioria dos projetos desenvolvidos pelo grupo apresenta potencial para serem transformados em bioprodutos, como os dois que estão em andamento, nas áreas de Cosmetologia e Agricultura. Além disso, a iniciativa conta com o financiamento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que possibilita a participação e o envolvimento de alunos da graduação da UFPA, por meio das bolsas do Programa Institucional de Bolsas Científicas (Pibic) e do Programa Institucional Voluntário de Iniciação Científica (Pivic).


“A Iniciação Científica permitiu o amadurecimento da ideia e o contato com ensaios experimentais, estimulando a criatividade, curiosidade e independência na tomada de decisões do grupo. E, ainda, contribuiu com o acréscimo de conhecimentos em áreas interdisciplinares e o fortalecimento de relações interpessoais, pontos-chaves valiosos para a jornada profissional e acadêmica”, considera Caio Canelas, um dos integrantes da equipe vencedora.


Os estudos feitos pelos pesquisadores estão voltados à análise de bioprodutos e tecnologias de impressão 3D, projeto coordenado pela professora Marcele Passos, por meio do programa de iniciação científica, no grupo de Desenvolvimento Tecnológico em Biopolímeros e Biomateriais da Amazônia, do Laboratório de Óleos da Amazônia, instalado no Parque de Ciência e Tecnologia Guamá. O projeto vencedor da premiação pode ser usado na confecção de moldes odontológicos e em diversas outras aplicações em tecnologia de impressão 3D. Isso inclui desde a elaboração de brinquedos atóxicos até a produção de protótipos na indústria química, a fim de proporcionar segurança e conforto para os usuários.


“Estar presente desde o período de criação e fundação da Ecoss foi muito gratificante, partiu de acreditar em uma ideia e começar a lapidar até encontrar os primeiros resultados de um robusto e estruturado projeto”, finaliza Elcio Malcher.


Caio Canelas

Tainara Lima

Elcio Malcher

Texto: Leandra Souza - Assessoria de Comunicação Institucional da UFPA

Imagens: Divulgação Ecoss



Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia