top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Por que o Estado do Pará é o grande mercado do momento para abertura de novas franquias

Atualizado: 26 de abr.

Encontro da ABF Regional Nordeste no Norte do País que ocorreu na capital paraense mostra o mercado aquecido para negócios de franquias; saiba mais


Wellington Demagnus,

Belém, capital do Pará, foi a cidade anfitriã escolhida para receber o Encontro da Associação Brasileira de Franchising. “Agora o Pará entra de vez no radar da ABF para fomentar ainda mais o franchising brasileiro. A região tem muito mercado para ser desbravado”, afirmou o diretor da Regional Nordeste, Fernando Ribeiro (Sal & Brasa).


Com mais de 50 participantes entre franqueadores, franqueados e fornecedores regionais, além do Sebrae em Belém, o evento aconteceu no Shopping Bosque Grão-Pará com o objetivo de tratar de assuntos de interesse das franquias e do mercado, promovendo networking e troca de ideias entre todos.


A realização do evento em Belém mostra o potencial econômico da capital paraense para o mercado de franquias. Segundo dados da Associação Brasileira de Franchising, o segmento de casa e construção cresceu 28,2%, no Pará, em 2023, faturando R$ 325,5 milhões - superior à média nacional do segmento, que foi de 9,8%.


Altino Cristofoletti Junior e Expedito Arena da Casa do Construtor. Foto: Divulgação

Em face disso, e com planos de expansão bem definidos, a Casa do Construtor - maior rede franqueadora de locação de equipamentos para construção civil e soluções para o dia a dia da América Latina – colocou o estado do Pará como uma das prioridades em seu plano de expansão. Como fruto deste plano, no dia 30, a Rede inaugura sua unidade 700, em Capanema.


Os números apontam um mercado aquecido para a abertura de novas franquias. O faturamento das franquias no Brasil, no 4º trimestre de 2023 teve um aumento de 14,2% em relação ao mesmo período de 2022 e de 28,6% em relação a 2021.


Além disso, o mercado de franquias cresceu 15% no primeiro semestre de 2023. Com 3 mil redes e 189 mil unidades em operação, o setor faturou 105 bilhões de reais no período. A maioria das unidades abertas neste ano estão no interior dos estados e fora do eixo Rio-São Paulo.


Segundo pesquisa da ABF, Belém é a capital melhor colocada em números em relação a abertura de franquias. A cidade paraense ficou em 3º lugar, saindo da 13ª posição no período pesquisado, com um crescimento no número de operações de 9,6%, que subiu de 1.339 para 1.467. De acordo com a ABF, a atividade turística associada à retomada de serviços são os fatores que explicam tal expansão das franquias na região.


Empresários franqueados

Wellington Demagnus é um empresário paraense que está a frente de uma franquia da Echosis, uma assessoria de marketing digital com foco em vendas e soluções para negócios locais.


Com sede em Lages, Santa Catarina, a Echosis possui 42 unidades distribuídas no Brasil e no exterior, além de reconhecimentos importantes da ABF e prêmios como A Great Place to Work (Um ótimo lugar para trabalhar).


A franquia liderada por Wellington é a única do Pará e o empresário acredita que o mercado está aquecido para a criação de franquias na capital. "Nós não temos grandes polos industriais aqui, então eu vejo que a principal valência da nossa cidade é a área de serviços. Dentro dessa área existem muitas franquias disponíveis, inclusive negócios enxutos, com baixa taxa de investimento. Acredito que faz todo sentido Belém ser uma porta de entrada para as franquias", comenta o empresário.



Demagnus, que é membro da Comunidade Belém Negócios, iniciou a sua empresa há pouco mais de um ano. O empresário compartilhou que este foi o seu primeiro negócio e que isso o fez buscar pelo modelo de franquia. "Essa foi a minha primeira experiência a frente de um negócio como este. Por essa ausência de experiência nós procuramos pelo modelo de franquia, para que pudéssemos absorver da franqueadora esse nível de conhecimento, todo o suporte, a base do negócio".


Com o fomento da franqueadora e o mercado propício na capital paraense, Wellington visa a expansão da empresa para os próximos anos. "Nosso objetivo é que em até 3 anos a Echosis seja referência em marketing digital em soluções de treinamentos voltado para a área de pequenos negócios na Amazônia. Nós temos crescido e estamos nesse caminho para nos tornarmos referência na nossa Região", detalha o empresário.


A empresária e membro da Comunidade Belém Negócios, Adelaide Viana também possui um negócio no modelo de franquia. A EfincKids é uma metodologia de ensino de educação financeira e empreendedorismo para crianças e adolescentes. Onde o franqueado, que também é um especialista na área, implementa a metodologia nas escolas da região, realizando os treinamentos dos professores, palestras e eventos para promover a educação financeira.


Adelaide Viana, franqueada da Efinckinds e membro da Comunidade Belém Negócios. Foto: Divulgação

Para a empresária, Belém apresenta uma grande oportunidade para a implementação de franquias, facilitando o desenvolvimento do empreendedorismo na capital. "Belém tem excelentes oportunidades para modelos de negócios que querem expandir e alcançar esse mercado. Precisamos oferecer à comunidade acesso aos mesmos produtos e serviços que estão disponíveis em outros Estados. As franquias nos ajudam a exercer esse papel, facilitando o crescimento do empreendimento na nossa cidade", comenta Adelaide.


Assim como Wllington, Adelaide também visa a expansão do seu negócio no Pará. Para a empresária, o foco é no ensino integralizado e na conscientização da importância da educação financeira. "⁠Nosso plano é levar essa metodologia para as escolas do município e para as escolas particulares também. Com foco nas novas regras de um ensino mais integralizado e maior conscientização sobre a importância de ensinar as crianças a cuidar do dinheiro, fazer uma boa gestão de recursos, empreender e investir", finaliza Adelaide


Com informações da ABF


Leia Mais:






コメント


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page