top of page
Belem-negocios-connection.gif

Por Que As Empresas De Energia Lucraram R$ 40 Bi Durante A Crise Hídrica

O governo cedeu R$ 14 bilhões em empréstimos para as empresas do setor — Quem vai pagar? Os consumidores


Por Que Empresas De Energia Lucraram R$ 40 Bi Durante A Crise Hídrica

As empresas do setor elétrico listadas na Bolsa de Valores de São Paulo, a B3, lucraram juntas R$ 40 bilhões nos nove primeiros meses de 2021, ano marcado pela crise hídrica que motivou aumento expressivo na conta de luz.


A informação consta em levantamento feito pela consultoria Economática. 2021 foi um ano marcado pela crise hídrica que assolou principalmente o sudeste brasileiro, com risco de racionamento de energia em vários estados.


No entanto, durante a "tal crise", as empresas do segmento aumentaram seus rendimentos na comparação com anos anteriores. Como e por quê?


Das empresas de geração, transmissão e distribuição de energia, incluindo estatais como Eletrobras e Cemig, que têm ações negociadas na bolsa de valores (B3), de um total de 39 analisadas pela consultoria, apenas 4 registraram prejuízos reais.


Contando com esses resultados, as empresas do setor elétrico tiveram uma média mensal de lucro de R$ 4,5 bilhões, um avanço em relação aos R$ 3,7 bilhões de 2020, no auge dos efeitos econômicos da pandemia, mas ainda sem crise de geração nas hidrelétricas, informou a Folha de São Paulo.


A marca também é maior que as médias mensais de 2019 (R$ 3,1 bilhões) e de 2018 (R$ 2,7 bilhões), período pré-pandemia. Como isso se explica?


  • Pelas regras do setor elétrico, a maior parte da alta nos custos de geração é repassada para os consumidores residenciais e industriais por meio das contas de luz. Empresas do setor mais eficientes conseguem então lucrar mais, independentemente do cenário hídrico.

  • Além disso, em 2020, o governo editou um socorro de R$ 14,8 bilhões para o setor, por meio de um financiamento tomado pelas distribuidoras de energia junto a um pool de bancos.


Todo o valor será pago pelos consumidores por meio das contas de luz ao longo de 5 anos e meio. Mas se as empresas não amargaram prejuízo, o financiamento não deveria ser pago por elas mesmas? Queremos entender. Você não?


Isso pode piorar:


Um novo empréstimo, nesses mesmos moldes, já foi autorizado e está em preparação para este ano, com o objetivo de evitar um novo “tarifaço” nas contas de luz.


Detalhe: o ano é eleitoral, tem copa do mundo e ainda os resquícios devastadores de uma pandemia.


Você já segue Belém Negócios no Instagram?

Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page