top of page
Belem-negocios-connection.gif

Por Que As Eleições São A Principal Preocupação Dos Empresários Em 2022

Pandemia está em quarto lugar no ranking de preocupações dos empresários brasileiros. Agora a dor de cabeça paira em torno da política e da inflação


Por Que As Eleições São A Principal Preocupação Dos Empresários Em 2022
Imagem: Ramon Buçard/Unsplash

As eleições que se aproximam são a principal preocupação do grupo empresarial brasileiro. É o que diz uma pesquisa realizada pela Deloitte Global e divulgada com exclusividade pela CNN Brasil, nesta quarta (26).


Segundo a pesquisa, dos 491 empresários consultados, 68% citaram o processo eleitoral como preocupação.


O grupo de empresários lidera empresas que somam R$ 2,9 trilhões em receitas estimadas para 2021, o que representa 35% das receitas sobre o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil.


As entrevistas foram feitas entre 26 de novembro e 20 de dezembro do ano passado. O resultado:

  • 68% citaram o processo eleitoral como preocupação,

  • Seguida por 65% que apontaram as instabilidades políticas,

  • Inflação acima de 5% (61%),

  • Uma nova onda de Covid-19 (48%),

  • A desvalorização do real (43%),

  • E riscos fiscais (40%).

Apesar da destruição econômica e social deixada pela covid-19, os executivos acreditam que a pandemia não se configura mais como o principal desafio do ano. Após 22 meses lidando com a imprevisibilidade que a crise sanitária trouxe ao mundo, em todos os sentidos, o assunto ainda está entre os mais citados, porém, não paira uma possibilidade de que a pandemia venha a paralisar os negócios, como aconteceu em 2020 e parcialmente em 2021.


Existe um aprendizado, as empresas precisam saber lidar com as ondas da doença, informou a Exame.


Eleições e inflação: os grandes desafios de 2022

A situação macroeconômica brasileira e as eleições são vistos como os grandes obstáculos de 2022, informou a Época Negócios.


"O quadro econômico não favorece os negócios. Nos últimos dois trimestres, tivemos a economia desacelerando e isso deve se repetir agora. A inflação deve ser menor, mas ainda alta. Teremos menos gente podendo acessar o mercado de consumo em 2022. Esse é o maior desafio que teremos", diz o presidente do Grupo Boticário, Fernando Modé.


Neste ano, os preparativos para as eleições já se iniciam de forma polarizada, o que pode significar mais incertezas. O evento, que define o rumo da economia do país, costuma ter reviravoltas surpreendentes, prolongando debates acalorados.


Para o empresário, só resta observar pacientemente e esperar por um final mais conciliador possível.


Quer saber mais? Siga o Belém Negócios no Instagram e no Google News.

Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page