top of page
Belem-negocios-connection.gif

Pará Investe em Tecnologia Inovadora de Branqueamento de Açaí

Simples de manusear, o equipamento em aço inox é uma inovação que garante segurança sanitária e qualidade ao açaí comercializado



A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) investiu no ano passado R$ 5,4 milhões na aquisição de mais de 2.300 equipamentos, destinados à melhoria da qualidade do açaí comercializado na forma de suco. Somente no último dia 12 de janeiro, durante as comemorações pelo aniversário de fundação de Belém, foram repassados pelo governo do Estado 604 itens a batedores de açaí, incluindo o tanque de branqueamento, desenvolvido por um conjunto de instituições públicas e privadas que integram o Programa Estadual de Qualidade do Açaí (PEQA), coordenado pela Sedap.


Simples de manusear, o tanque em aço inox é uma inovação que garante segurança sanitária e qualidade ao açaí comercializado. A Sedap participou da criação do equipamento, junto com representantes dos batedores artesanais e da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). O protótipo foi validado pelo laboratório das Centrais Elétrica do Norte do Brasil (Eletronorte), credenciado pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia).



O titular da Sedap, João Carlos Ramos, informou que a aquisição de equipamentos para melhoria da qualidade do açaí beneficiou, só no ano passado, mais de 2 mil batedores artesanais. “O objetivo é fazer um trabalho de qualificação do produto, e oferecer ao consumidor a certeza de que esse produto não tem risco de contaminação. É uma ação importante do governo do Estado”, enfatizou o secretário.


Ele explicou ainda que o tanque de branqueamento, mais conhecido como “branqueador”, permite que o produto oferecido nos tradicionais pontos de venda tenha segurança sanitária. “É um investimento significativo do Estado, e que tem uma importância muito grande para a população, que pode contar com um produto apropriado ao consumo”, reiterou João Carlos Ramos.


Tecnologia - O gerente de Fruticultura da Sedap, Geraldo Tavares, destacou que o tanque de branqueamento foi um dos principais resultados do PEQA. Segundo ele, o equipamento é composto por um cesto com capacidade para 14 quilos do fruto, que é imerso em água com 80 graus centígrados, por 10 segundos. “Após esse período, o fruto é retirado e processado. É um equipamento crucial, pois não tem como fazer a assepsia do fruto sem esse dispositivo”, disse o especialista, assegurando que o processo não altera a cor, o aroma e o sabor do açaí.


equipamento açaí
Os cestos de aço inox oferecem segurança ao processo de limpeza dos caroços de açaí

O gerente, que é engenheiro agrônomo, acrescentou que o equipamento “é uma tecnologia desenvolvida por técnicos do Estado, e conta com a experiência de batedores, sendo relativamente simples. Foi desenvolvida e aperfeiçoada ao longo do tempo, avaliada pela Universidade Federal do Pará (UFPA), que respaldou a nossa tese de que, acima dessa temperatura, o Trypanosoma cruzi, transmissor da doença de Chagas, é eliminado. É um produto seguro. A população pode ter certeza que está consumindo um açaí de qualidade quando é utilizada esta tecnologia”.


O equipamento pode ser instalado até em pequenos pontos de produção de açaí, informou o engenheiro agrônomo da Sedap, sendo de fácil operação e baixo custo.


Além do branqueador, um item fundamental para a qualidade do açaí é a mesa de seleção, onde é feita a primeira triagem do fruto. “Aqui é feita a limpeza do produto, para em seguida fazer o branqueamento. A mesa retém qualquer sujeira que possa vir no fruto”, disse Geraldo Tavares.


Segurança – A iniciativa beneficia o vendedor e o consumidor, devido à utilização de equipamentos e à adoção de boas práticas de manipulação. Vendedora de açaí há 25 anos, Tânia Maria da Luz Silva, moradora do bairro Parque Verde, em Belém, disse que sempre investiu em boas práticas ao manipular o produto. Agora, após ser contemplada pelo governo com o equipamento, acredita que o ponto de venda só vai melhorar.



“O resultado é bom não só para quem vende, mas para o consumidor. Eu sempre procurei trabalhar com qualidade o açaí. Mas com o uso desse equipamento, o açaí sai com mais cuidado, e a gente ganha mais ainda a confiança do cliente”, acrescentou a vendedora.


Tânia Silva, assim como todos os batedores que receberam os benefícios do governo estadual, ganhou ainda o certificado do curso de Qualificação Técnica de Manipulação de Alimentos. A capacitação foi realizada pela a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), por meio da Diretoria de Feiras e Mercados (DFM).


Texto: Rose Barbosa - Ascom/Sedap

 

Conheça a Comunidade Belém Negócios. Faça networking e desenvolva novas habilidades. Siga o perfil do Belém Negócios no Instagram.

Comentarios


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page