top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Mães Empreendedoras: O Poder da Maternidade na Construção de Negócios de Sucesso

Três empresárias de sucesso contam as suas histórias e desafios ao conciliar a administração de empresas e os cuidados com a família


Mães chegam a 77% entre as empreendedoras paraenses. O estudo realizado pelo Sebrae Pará, também mostra que 72% das mulheres afirmam que cuidar dos filhos "influenciou muito" na decisão de começar a empreender.


É o caso de Deborah de Alencar, empresária, médica paraense de 42 anos e mãe do Heitor (7) e Maria Luiza (4), que começou a sua jornada no empreendedorismo a partir da sua segunda gravidez. "Minha história no empreendedorismo começou realmente na gravidez da minha filha Maria Luiza, quando eu deixei de ser médica e passei a ser paciente e passei a ter uma filha que também era paciente. Isso me modificou profundamente como pessoa, como mãe e como profissional e graças a Deus me modificou para muito melhor", conta a médica.


"A Maria Luiza tem síndrome de down e ela precisou operar o coração ainda com quatro meses de vida e eu tive médicos e profissionais maravilhosos que me acompanharam. Optamos por realizar a cirurgia em São Paulo e escolhemos os nossos profissionais a dedo. Ela também tem uma equipe que a acompanha aqui em Belém, que é maravilhosa. Sendo influenciada por tudo isso eu percebi que o meu propósito era fazer esse atendimento humanizado e maravilhoso para outras pessoas também", detalha a empresária.


Assim, em 2021, em meio ao segundo ano da pandemia da Covid-19, Deborah e sua irmã iniciaram o INEC - Instituto de Nefrologia e Clínica Médica. O instituto possui atendimentos de nefrologia, clínica médica, nutrologia e nutrição. Com a missão de promover saúde através de uma medicina humanizada, personalizada e ética, o INEC já expandiu as fronteiras e abriu uma unidade em Paragominas que conta com atendimento de nefrologia, nutrologia e pediatria, além da realização dos mesmos testes de apoio oferecidos em Belém.


Deborah Alencar com seus filhos Heitor e Maria Luiza. Foto: Arquivo Pessoal

Com 3 anos de caminhada no empreendedorismo, a empresária conta que é um desafio conciliar todas as demandas que surgem na empresa e em casa. A pesquisa realizada pelo Sebrae/PA aponta que 82% das mulheres entrevistadas disseram que já se sentiram sobrecarregadas (sem tempo e energia) por terem de cuidar da empresa, dos filhos ou de outro membro da família ao mesmo tempo.  "Eu acredito que toda mãe tem dupla jornada. E eu não sou diferente. Eu tenho sim dupla jornada. Porque eu acredito que muitas coisas eu não posso e não quero terceirizar", compartilha Deborah.


Para Deborah, o maior desafio do empreendedorismo atrelado a maternidade é o sentimento de culpa ao pensar que poderia estar fazendo mais. Porém, a empresária também afirma que a rede de apoio é essencial para que ela consiga conciliar o cuidado com os filhos e com a empresa.

"Então, eu acho que o maior desafio do empreendedorismo com a maternidade é tempo e culpa. Porém, por mais que exista essa questão, você ter pessoas ao seu lado faz a diferença. Eu tenho um grande parceiro ao meu lado, que é o meu marido, meu grande incentivador e me ajudou a construir tudo isso. Também tenho essa super rede de apoio, que é a minha família, a minha mãe, meu pai, minha irmã e as minhas funcionárias também. Dessa forma, por mais que os desafios existam, eles conseguem ser superados", finaliza a empresária.
Fernanda Miranda com seu filho Pio Neto. Foto: Arquivo Pessoal

Para a empresária e mãe Fernanda Miranda, o empreendedorismo partiu da necessidade de independência financeira. "Comecei a empreender dois anos e meio após a maternidade, quando eu me separei do pai do meu filho. Imaginar que o meu filho também iria depender financeiramente de outras pessoas foi decisivo para que eu tomasse uma atitude o quanto antes, para que eu pudesse suprir todas as necessidades financeiras", conta Fernanda.


Fernanda Miranda iniciou a sua jornada no empreendedorismo a partir do seu amor pelo Crossfit. Ela inaugurou o terceiro box de crossfit legal em São Miguel do Guamá, cidade do interior do Pará. Ao ver o negócio expandir, Fernanda decidiu explorar outros nichos.



"E então decidi abrir um restaurante com uma proposta diferente de todas as outras já existentes na cidade e mais uma vez ouvi comentários negativos que tentavam me desmotivar. E eu não só persisti, como mais uma vez mudei a visão da cidade e dessa vez, da região. E hoje, o Marina Lounge, já com quase cinco anos de atuação, inaugurado cinco meses antes do primeiro lookdown, atende não só São Miguel do Guamá, mas toda a região. Mais uma vez eu consegui me superar e provar a mim mesma que sou capaz e que a maternidade, apesar de desafiadora, também é a minha principal motivação para empreender."





Márcia Santos também decidiu empreender para cuidar mais do seu filho. O sonho de ser mãe foi realizado a partir de uma fertilização "in vitro". "Minha decisão de empreender foi exatamente em virtude do meu filho. Apesar de amar a rotina intensa do mundo corporativo nas multinacionais, não conseguia cuidar do meu Arthur devidamente. Quando o Arthur estava com aproximadamente 7 meses de vida, tomei a decisão de sair de uma multinacional americana para cuidar dele que no momento precisava muito de mim por questões de saúde", comenda a empresária.


Márcia Santos e o filho Arthur. Foto: Arquivo pessoal

Márcia é sócia da Evoluir Corretora, uma corretora de seguros especializada nos planos de saúde Bradesco e SulAmérica. A empresária afirma que é um desafio cuidar da família, mas que a certeza de estar fazendo o seu melhor a impulsiona a ter mais dedicação.


"Administrar os negócios e dar atenção aos nossos filhos não é tarefa fácil, sempre iremos nos sentir culpadas achando que estamos falhando em algum momento; mas ao mesmo tempo ter a certeza que estamos fazendo o nosso melhor e principalmente cuidando do que amamos, nos dá a dedicação diária que tanto precisamos".

"Amo minha empresa e amo imensamente meu filho e conduzir esses dois papéis de mãe e empresária, é extremamente prazeroso e me deixa muito feliz. Arthur está com 9 anos e sim já participou de eventos representando a empresa de forma incrível. Sou infinitamente apaixonada pelo meu Arthur", finaliza a empresária.



Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page