top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Linguagem da venda: Saiba o que não fazer durante um atendimento comercial

Especialista em vendas analisa o uso da linguagem para conversão e fechamento de clientes



Você já pensou o que aconteceria se a sua empresa ficasse sem vender? Mesmo com leads qualificados e uma prospecção eficaz, o seu time não consegue realizar o fechamento de clientes da forma que era esperado.


Isso pode acontecer quando a linguagem de vendas não é utilizada de forma assertiva dentro da trajetória do cliente. A especialista em vendas, palestrante das Oficinas de Negócios e fundadora da DH – Desenvolvimento de Habilidades, Ana Luiza Oliveira, explica as bandeiras vermelhas da linguagem de vendas, ou seja, aquilo que o empreendedor precisa prestar mais atenção no decorrer do contato com um possível comprador, investidor ou cliente.


Não perceber o cliente

O cliente é o foco do negócio. Sendo assim, é necessário se importar com a sua experiência, jornada, compra e pós-compra. Não entender a necessidade do cliente se torna um problema pois a equipe não consegue responder a “dor” que ele apresenta.


A especialista em vendas, Ana Luiza Oliveira, afirma que a capacidade de percepção do cliente é o que ela considera mais importante na linguagem de vendas. “A percepção é a capacidade que a gente tem de fazer uma única leitura do cliente com todos os nossos sentidos. É preciso mais do que falar ou ouvir para poder entender a real necessidade que o meu cliente tem. É necessário visualiza-lo e fazer a leitura da linguagem corporal”, afirma Ana.


Focar apenas no conteúdo

Por mais que seja necessário que toda a equipe saiba o conteúdo do produto, apenas isso não basta para que a venda seja bem sucedida. É necessário ir além do domínio do conteúdo e entender como o seu produto pode realmente responder a necessidade do seu cliente. Além disso, é necessário ter um atendimento humanizado e pessoal, criando identificação e compreendo o que o cliente precisa.


Ana Luiza fala que é necessário saber ouvir o cliente. “Na verdade, você primeiro precisa saber ouvir o seu cliente e perceber a sua real necessidade antes de apresentar o conteúdo. O conteúdo é muito importante, mas ele vem depois de você fazer uma boa leitura do seu cliente, percebendo a linguagem não verbal dele e os sinais que ele te dá”, comenta a especialista.


Justificar as falhas na comunicação

A linguagem clara e assertiva é importante para evitar falhar de comunicação e mal entendidos na hora do fechamento de novos negócios. É necessário sanar todas as dúvidas do cliente para que tudo ocorra da melhor maneira possível. Ana Luiza Oliveira exemplifica com o uso da frase “na verdade, o que eu quis dizer”. A especialista diz que essa frase está apenas justificando uma falha na comunicação com o cliente.


“Muitas vezes estamos apenas justificando uma falha na comunicação com o nosso cliente quando ele não compreende a nossa mensagem e nós, que não queremos reformular e explicar novamente, acabamos dizendo o ‘na verdade eu quis dizer’. Só que o que você quis dizer não é o que você disse e nem o que o cliente entendeu”, explicou a especialista.


Sem a linguagem adequada é impossível encantar o cliente e convertê-lo em vendas. O seu público precisa acreditar na sua visão, ideia e empresa. Ana Luiza Oliveira será uma das palestrantes do próximo encontro da Oficina de Negócios, uma comunidade exclusiva para quem deseja abrir a sua própria empresa, se desenvolver como empreendedor, realizar networking qualificado e fechar parcerias. A fundadora da DH falará sobre "linguagem de vendas", tema necessário para quem deseja empreender com qualidade e comunicar com mais assertividade.


O primeiro encontro da Comunidade Oficina de Negócios foi sobre “Desenvolvimento Pessoal” e abordou temas como imagem e estilo pessoal, oratória e pitches empresariais. O próximo encontro será sobre “vendas” e ocorrerá nesta quinta-feira, dia 19, na Do It Coworking, a partir das 17h30. O evento é gratuito para membros da Comunidade Belém Negócios e aberto para inscrições do público.


"As minhas expectativas para esse evento são as melhores. Eu realmente acredito que dividir conhecimento é o que faz a evolução de tudo acontecer. Então falar sobre vendas para mim é um prazer, além de ser a minha especialidade", comenta Ana Luiza, fundadora da DH- Desenvolvimento de Habilidades, empresa que surgiu a partir da ideia de ajudar empresas pessoas e processos no seu desenvolvimento para atingir resultados extraordinários.


A Oficina de Negócios é uma iniciativa da Plataforma Belém Negócios que visa o aprimoramento e capacitação do empreendedorismo local promovendo encontros imersivos com empresários de sucesso da região. É uma oportunidade única de aprender com os melhores do Norte e tirar o seu negócio do papel.


Oficina de Negócios

Data: 19/10/23

Local: Do It Coworking

Horário: 17h30

Inscrições aqui

Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia