top of page
Belem-negocios-connection.gif

Iniciativa promove 500 mil em futuros negócios em produtos do cooperativismo

A rodada de negócios contou com mais de 20 cooperativas e cerca de 50mil em vendas diretas . A iniciativa visa estimular a abertura de mercados para os produtos da sociobiodiversidade paraense cooperativista junto aos estabelecimentos locais


Garantir o contínuo crescimento do cooperativismo, está entre as diretrizes do Governo do Pará, que atua por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), com a promoção de ações e projetos estratégicos voltados para o desenvolvimento sustentável do segmento no Estado.


Nesse sentido, entre as ações realizadas pela Sedeme, o destaque positivo são as “Rodadas de Negócios de Produtos e Serviços da Sociobiodiversidade Paraense”, com duas edições em 2023, participação de mais de 20 cooperativas, geração de 50 mil em vendas diretas, e prospecção de mais de R$ 500 mil em futuros negócios.


As ações são coordenadas pela Diretoria de Cooperativismo (Dcoop) da Sedeme, e conta com a participação de importantes parceiros como a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), a Organização das Cooperativas Brasileiras do Estado do Pará (Sistema OCB/PA), além da Associação Paraense de Supermercados (Aspas).


A proposta tem como objetivo estimular a abertura de mercados para os produtos da sociobiodiversidade paraense cooperativista junto aos estabelecimentos locais da Rede de Alimentação Fora do Lar (AFL) e do ramo supermercadistas, considerados canal mercadológico de grande relevância para impulsionar e valorizar o desenvolvimento de serviços e produtos genuinamente paraenses.


Na roda de negócios, cada cooperado teve até três minutos para apresentar produtos e serviços a potenciais investidores. Entre os cooperados esteve o diretor comercial Ronildo Pereira, da Cooperativa dos Agricultores de São Francisco (Cooasafra), com sede no município de Floresta do Araguaia, conhecida mundialmente como “Capital do Abacaxi”, na Região de Integração do Araguaia. Foi durante a participação na “Rodada de Negócios”, que o diretor comercial ampliou a rede de contatos, trocou experiências com outros cooperados, fez contatos direto com potenciais compradores, e fechou bons negócios, a exemplo da venda direta de 15 toneladas de abacaxi pérola in natura para uma grande rede de supermercado, na capital Belém.


“Atuamos no mercado há 13 anos. A Cooasafra é formada por 22 cooperados. Trabalhamos com abacaxi in natura, polpas de frutas, doces de abacaxi e o fruto desidratado. A rodada de negócios foi muito produtiva. Uma grande oportunidade para as pequenas cooperativas apresentarem seus produtos a clientes com potencial de compra”. Ainda segundo Ronildo, a primeira carga de abacaxi foi entregue à rede de supermercado em 18 de janeiro, o faturamento foi de R$ 70 mil.


O titular da Sedeme, Paulo Bengtson, destaca que “as rodadas de negócios são oportunidades para cooperativas mostrarem produtos e serviços, contatarem parceiros, criarem networking e realizarem bons acordos direto com o produtor, fortalecendo o desenvolvimento econômico sustentável, geração de renda e emprego, em território paraense”.


A diretora de Cooperativismo (Dcoop), Ticianny Santos, ressalta a importância da criação da diretoria na estrutura organizacional da Sedeme, visando o desenvolvimento de políticas públicas, voltadas ao fortalecimento contínuo do cooperativismo no Estado.


“A Dcoop tem como objetivo estimular e apoiar o desenvolvimento e a entrega de produtos e serviços cooperativistas à nossa sociedade, na medida em que se tornam também relevantes para o atingimento de indicadores socioeconômicos do Estado do Pará, os quais perpassam pela escalabilidade, produtividade, redução de custos e o aumento de vendas diretas, sem atravessadores. Com isso, os resultados das operações comerciais retornam direta e proporcionalmente aos cooperados e suas famílias, impulsionando o desenvolvimento local”, disse a diretora.


Ela reforçou ainda que as edições de 2024 da Roda de Negócios terão participação de novos parceiros e cooperativos de outras Regiões de Integração (RI).


Fomento -A Cooasafra é uma cooperativa apoiada pelo Governo do Pará, por meio da Sedeme e da Secretaria de Estado e Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap).


Investimentos -Por meio da Sedeme/Banpará, a cooperativa recebeu financiamento do Crédito do Produtor, no valor de mais de R$ 600 mil, além da expansão da rede trifásica de energia.


Já a Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) repassou R$ 250 mil, em 2021, via convênio, para a Prefeitura Municipal de Floresta do Araguaia realizar a licitação e compra de equipamentos.


Dados sobre cooperativas -Atualmente, 194 cooperativas integram o Sistema OCB/PA, de acordo com o anuário 2023, com uma população cooperativista formada por cerca de 1,27 milhões de pessoas entre cooperados, empregados e suas famílias.


Cooperativas -De acordo com o “Anuário do Cooperativismo Brasileiro”, elaborado pela Organização das Cooperativas Brasileiras (Sistema OCB Nacional), até 31 de dezembro de 2023 o país contabilizava 4.693 cooperativas registradas em diversas atividades econômicas. O órgão é o responsável pelo registro Nacional das Cooperativas no Brasil, conforme estabelece a Política Nacional do Cooperativismo (art. 107 da Lei 5.764/71).


Da “Rodada de Negócios - A primeira edição do evento foi realizada em parceria da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) e Organização das Cooperativas Brasileiras do Estado do Pará (Sistema OCB/PA), em 26 de outubro, no Espaço São José Liberto (ESJL).

Já a segunda edição, contou com a parceria com a Associação Paraense de Supermercados (Aspas), e Organização das Cooperativas Brasileiras do Estado do Pará (Sistema OCB/PA), no dia 23 de outubro, no auditório da Aspas. A ação de cunho mercadológico reuniu dez empreendimentos da agricultura familiar e outros serviços que integram a sociobiodiversidade.


Produção de abacaxi -O Pará é o maior produtor de abacaxi no Brasil. De acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2022, o Estado produziu 350 milhões de frutos, cultivados em uma área de 14,18 mil hectares. O fruto conferiu ao Pará renda de R$ 520,251 milhões.

O município de Floresta do Araguaia é o maior produtor do fruto, com 258 milhões dos abacaxis plantados na região, que representam 74% da produção paraense. Ainda no município, está instalada a maior indústria de suco concentrado da fruta do Brasil, com capacidade de quatro mil toneladas/mês, exportando para os países da União Europeia, Nafta, Liga Árabe e Mercosul.


Acontece no RS!


Leia Mais:

Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page