top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Grupo paraense expande negócios e projeta faturamento de mais de R$ 4 bilhões em 2024

No ano passado, as vendas de automóveis do grupo cresceu 34%, as de motos avançaram 16%. O CEO projeta que 2024 será um bom ano sobretudo para a venda de motos


Rui Denardin, CEO do Grupo Mônaco. Foto: Divulgação

Com uma forte presença no Centro-Norte do Brasil, o Grupo Mônaco expande seus negócios de forma diversificada, projetando um faturamento que ultrapassa os R$ 4 bilhões.


No ano passado, as vendas de automóveis do grupo cresceu 34%, as de motos avançaram 16% e as de caminhões e ônibus recuaram 2,9%. Rui projeta que 2024 será um bom ano sobretudo para motos, e que as vendas, nesse caso, poderão aumentar entre 15% e 20%. Os caminhões lideram as vendas do Mônaco, seguidos por motos e automóveis. Segundo ele, a atuação com veículos leves está sendo reforçada com concessionárias Jeep e RAM, que como a Fiat são marcas da Stellantis.


A trajetória de diversificação do grupo não se resumiu às concessionárias, hoje divididas entre Mônaco Diesel (caminhões e ônibus), Mônaco Motocenter e Mônaco Veículos. Em 2019, fundou a GID, que atua com locação de caminhões, e criou, em parceria com a Rodobens, a BrQualy, no segmento de consórcio.


Diferentemente do que acontece com as concessionárias, essas duas empresas têm atuação nacional. “Foram dois investimentos importantes para formar nosso ecossistema. A GID, por exemplo, é atualmente a principal cliente da Mônaco Diesel”, disse Rui Dernadim, CEO do Grupo Mônaco em entrevista exclusiva ao InfoMoney, maior portal especializado em negócios do Brasil.


Fonte: Mauro Bonna


Leia Mais:

Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page