top of page

Evento realizado em Belém pode gerar cerca de US$20 milhões em negócios em 2024

O MinCBr 2023, realizado em Belém, pode gerar milhões em negócios a partir de rodada de negócios que ocorreu durante o evento

Foto: Filipe Araújo/MinC

A terceira edição do Mercado das Indústrias Criativas (MICBR) deve movimentar US$ 20 milhões em negócios no Brasil pelos próximos 12 meses. A previsão é do Ministério da Cultura, que organizou o encontro de trabalhadores do setor em Belém (PA), entre quarta-feira (8/11) e domingo (12).


Em rodadas de negócios, agentes da cultura de 15 setores apresentaram materiais a potenciais compradores da economia criativa, que se refere a atividades que usam a criatividade, como teatro, literatura, moda e audiovisual entre outros.


“O principal do evento é a conexão que se forma”, destacou o secretário de Economia Criativa e Fomento Cultural, Henilton Menezes. “É muito difícil fechar um acordo em poucos minutos, mas é uma apresentação, é um portfólio que se mostra, um contato para que seja fechado. É tão importante o negócio como a rede que vai criar”, reforçou.


O evento contou com a participação de 400 empreendedores de 17 nacionalidades para negociar as ofertas. Desses, 260 foram selecionados pelo Ministério da Cultura por meio de edital de 102 cidades de todo o país.


Além dos brasileiros, participaram compradores dos seguintes países: África do Sul, Alemanha, Argentina, Chile, Congo, Equador, Espanha, Estados Unidos, França, Inglaterra, México, Moçambique, Noruega, Polônia, Portugal e Uruguai.

Ao todo, são empresas, criadores e empreendedores de 15 setores: áreas técnicas, artesanato, artes visuais, audiovisual e animação, circo, dança, design, editorial, gastronomia, hip hop, jogos eletrônicos, música, moda, museus e patrimônio e teatro.


De acordo com o Ministério da Cultura, o objetivo foi fomentar e impulsionar o crescimento dos setores criativos, facilitar a circulação de bens e serviços culturais, estimular a internacionalização da produção cultural nacional e promover a profissionalização dos agentes culturais brasileiros.


Além das rodadas de negócio, o MICBR também contou com palestras, painéis de debate e shows com artistas locais e com o grupo Nação Zumbi. Artesãos do Pará tiveram um espaço em uma feira na entrada para vender produtos da região.


Essa foi a primeira vez que a Amazônia sediou o evento, realizado pelo Ministério da Cultura e pela Organização de Estados Ibero-americanos (OEI), com patrocínio master da Vale e do Instituto Cultural Vale. Nesta edição do MICBR, a Argentina foi o país convidado de honra.


Fonte: Metrópoles


Leia Mais:

  • Descubra um novo jeito de fazer network e desenvolver novas habilidades com a Comunidade Belém Negócios

  • Faça parte do BlackStage, mentoria empresarial inédita no Norte do Brasil

  • Acompanhe todas as notícias do Belém Negócios, entre para o Grupo no WhatsApp

  • Belém Negócios lança iniciativa Oficina de Negócios, um ambiente exclusivo para quem quer começar a sua própria empresa

bottom of page