top of page

Evento para empreendedores da indústria criativa será realizado em Belém; saiba mais

3ª edição do maior mercado público de indústria criativa do país acontece entre os dias 8 e 12 de novembro, em Belém (PA)

Feira de artesanato do Círio. Foto: Carlos Borges

Entre os dias 8 e 12 de novembro, ocorre a 3ª Edição do Mercado das Indústrias Criativas do Brasil (MICBR 2023), em Belém (PA). A maior iniciativa voltada para a promoção do setor no país é realizada pelo Ministério da Cultura (MinC) em parceria com a Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI). Por meio de edital, 260 empreendedores culturais e criativos, entre vendedores e compradores, foram selecionados para participar de rodadas de negócios, conferências, mesas de debate, entre outras atividades. Com apoio do Sebrae, os empreendedores também terão acesso à mentorias presenciais e on-line, por meio de plataforma digital.


Dados do Ministério da Cultura apontam que, atualmente, a economia criativa é responsável por 3,11% do Produto Interno Bruto (PIB). O setor emprega mais de sete milhões de pessoas em um universo de mais de 130 mil empresas. A analista do Sebrae Nacional, Jane Blandina, destaca o papel do setor para o desenvolvimento econômico e social do país.


"Além de gerar emprego e renda, a economia criativa também é responsável por atrair investimentos para produções culturais, como festivais e exposições, por exemplo. Por meio da cultura, é possível estimular a inovação e criatividade, inspirando novas ideias e impulsionando outros setores econômicos e cadeias produtivas que se complementam", afirma Jane Blandina, analista do Sebrae Nacional.


Retomada da Cultura

Segundo Blandina, o aumento crescente da demanda por entretenimento tem impactado o setor de economia criativa, inclusive nos meios digitais, com o surgimento de diversas plataformas de streaming e produção de conteúdos. Ela destaca que após a pandemia, o retorno da realização de eventos presenciais tem contribuído para estimular o desenvolvimento do setor. Por outro lado, ações voltadas para democratizar o acesso à internet e a espaços públicos também amplia o alcance de conteúdos criativos a um maior número de pessoas.


A analista acrescenta que o setor cultural tem sido foco de diversas ações do governo federal por meio de políticas de fomento. Somente em 2023, a Lei Paulo Gustavo vai investir R$ 3,8 bilhões em artistas da área da cultura e audiovisual e, nos próximos quatro anos, serão R$ 3 bilhões, por ano, para o setor cultural por intermédio da Lei Aldir Blanc. Por meio do BNDES, também são disponibilizadas linhas de crédito para impulsionar a cultura criativa.


MICBR 2023

O maior mercado público de indústria criativa do país contará com uma série de atividades para 15 setores criativos. São eles: Áreas técnicas, Artesanato, Artes Visuais, Audiovisual & Animação, Circo, Dança, Design, Editorial, Gastronomia, Hip Hop, Jogos Eletrônicos, Música, Moda, Museus & Patrimônio e Teatro.


Realizado pela primeira vez na Amazônia, o evento é uma oportunidade para promover negócios da cultura, impulsionando o crescimento dos setores criativos, como também para facilitar a circulação de bens e serviços culturais, estimular a internacionalização da produção cultural nacional e promover a profissionalização dos agentes culturais brasileiros. Nesta edição, a Argentina é convidada de honra, com a participação de 60 representantes do país.


A programação também inclui atividades para quem quiser acompanhar as mesas de debate, conferências, painéis de mercado, workshops, exposições, cozinha show e programação artística.


VEJA MAIS

bottom of page