top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Europa Para De Vender Carne Bovina Ligada Ao Desmatamento Da Floresta Amazônica

No entanto, a China retoma negociações com frigoríficos brasileiros


Supermercados Europeus Param De Vender Carne Bovina Ligada Ao Desmatamento Da Floresta Amazônica
Arte: Rodrigo Souza

Seis grandes redes de supermercados europeias, incluindo duas de propriedade da empresa holandesa Ahold Delhaize e uma subsidiária do Carrefour, anunciaram na quarta-feira (15) que vão parar de vender produtos de carne bovina do Brasil devido a ligações com a destruição da floresta amazônica. Informações da Agência Reuters.


As promessas iam desde a rede de supermercados Lidl Netherlands, que se comprometeu a interromper a venda de toda a carne bovina originária da América do Sul a partir de 2022, até decisões mais focadas para interromper as vendas de certos produtos de corned beef ou charque.


Muitos dos produtos afetados estão vinculados ao maior frigorífico do mundo, a JBS SA.


Os boicotes foram resultado de uma investigação do jornal brasileiro Repórter Brasil de que a JBS adquiria indiretamente vacas de áreas desmatadas ilegalmente, em um esquema conhecido como lavagem de gado. Isso acontece quando o gado criado em um terreno desmatado ilegalmente é vendido a uma fazenda legítima antes de ser vendido a um matadouro para ocultar sua origem.


A JBS disse que tem tolerância zero com o desmatamento ilegal e bloqueou mais de 14.000 fornecedores por não cumprirem suas políticas. O monitoramento dos fornecedores indiretos junto ao vendedor final é um desafio para todo o setor, mas a JBS vai instituir um sistema capaz de fazer isso até o ano de 2025, segundo a empresa.


O Repórter Brasil disse que apenas cinco dos 77.000 fornecedores diretos da JBS atenderam às políticas da empresa no momento da compra.


Desde que o presidente de direita Jair Bolsonaro assumiu o cargo em 2019 e reduziu as proteções ambientais, o desmatamento na Amazônia brasileira, a maior floresta tropical do mundo, aumentou vertiginosamente. Ele espera tirar a região da pobreza com mais agricultura e mineração.


Em 2021, a área de desmatamento atingiu um máximo de 15 anos, com uma área maior que o estado de Connecticut, nos Estados Unidos, sendo desmatada.


A maior parte das terras desnudas é usada para pecuária.


A subsidiária da Ahold Delhaize, Albert Heijn, a maior rede de supermercados da Holanda, deixará de comprar carne bovina do Brasil, entre outros compromissos.


Uma porta-voz da Albert Heijn disse à Reuters que a empresa está vendendo apenas um punhado de corned beef e beef jerky de origem brasileira a cada semana.


A Auchan France vai retirar de suas gôndolas os charque vinculados à JBS. Os supermercados Carrefour Belgium e Delhaize vão parar de vender o charque da marca Jack Link.


A JBS e a Jack Link têm uma joint venture que produz charque. J Sainsbury Plc's Sainsbury's UK vai parar de comprar carne enlatada do Brasil, mas diz que 90% de sua carne já vem da Grã-Bretanha e Irlanda.

Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia