top of page
Belem-negocios-connection.gif

Empresas do setor industrial paraense podem participar de novo programa de incentivo

O programa visa aumentar a produtividade e a competitividade das indústrias brasileiras

empresas setor industrial paraense programa incentivo
Foto: Divulgação

Até o final de 2024, empresas paraenses de micro, pequeno e médio portes do setor industrial poderão se inscrever, gratuitamente, no Novo Brasil Mais Produtivo (B+P), programa que promove a produtividade e a transformação digital de micro, pequenas e médias empresas industriais. A iniciativa é assegurar a retomada do processo de modernização e evolução da indústria, enfatizando inovação, compromisso ambiental e integração com cadeias produtivas internacionais.


Coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), o Programa conta com a parceria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), que se unem à Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e aos executores do programa, Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), para a oferta de soluções que vão desde a sensibilização e engajamento, aumento de produtividade, aumento de eficiência energética até a transformação digital das indústrias.


Ao participar do programa, as empresas terão acesso a conhecimentos e ferramentas que incluem planejamento de gestão e adoção de melhores práticas de produtividade e gestão do negócio, realização de consultorias (manufatura enxuta) e eficiência energética, combinadas com o aperfeiçoamento da força de trabalho, além de transformação digital e projetos smart factories (fábricas inteligentes).


“O Brasil Mais Produtivo representa um impulso essencial para o crescimento almejado pela indústria paraense, servindo como um facilitador na adoção de ferramentas que impulsionam a produtividade, a capacidade produtiva, o uso consciente de recursos e, por consequência, a competitividade. As empresas aderentes ao programa terão assessoria em seu processo produtivo com propostas de ações de melhoria do início ao fim de cada projeto, acesso a treinamentos nas ferramentas de produtividade, de qualidade ou de manutenção para que possam solucionar seus desafios e, assim, vivenciar um cenário produtivo mais competitivo e perene”, ressalta Léo Shinomiya, gerente de tecnologia do SENAI Pará.


O programa prevê destinar, nos próximos quatro anos, R$ 2 bilhões para investir na melhoria da produtividade das micro, pequenas e médias (MPME) empresas brasileiras. A expectativa é chegar, no Pará, a um total de 96 empresas atendidas até o final de 2024. No programa, SENAI e Sebrae atuam de forma conjunta para identificar e diagnosticar gargalos de gestão e da produção, por meio de metodologias mais adequadas para as empresas atendidas.


RESULTADOS DO PROGRAMA NO PARÁ

O conjunto de ações promovido pelo programa teve uma edição no Pará em 2016, alcançando o total de 80 empresas até 2018, quando a média do aumento de produtividade das empresas paraenses participantes do programa foi de 49%. Além de ótimos resultados na eficiência e agilidade nos processos de produção, as empresas participantes alcançaram também uma melhora nas condições de trabalho dos colaboradores.


“Como líder da equipe, foi gratificante perceber que, a cada etapa do projeto que era superada com sucesso, podíamos ver a alegria dos participantes, assim como diante das dificuldades havia grande interação e colaboração em buscar resolver os problemas que surgiam”, conta Max Silva, gerente administrativo da SD Portas, empresa do segmento moveleiro que foi beneficiada pelo Brasil Mais Produtivo em 2017.


A empresa Urnas Mart também teve resultados positivos com o programa. Localizada em Marituba, a fábrica produz urnas mortuárias e participou do Programa Brasil Mais Produtivo em 2016. A gerente de vendas da empresa, Iana Meireles, destaca os benefícios do programa. “A participação no Brasil Mais Produtivo nos fez ver a importância de estar constantemente investindo em qualificação, em melhorias voltadas para a produtividade e em mudanças necessárias para se manter competitivo no mercado. Ainda praticamos muitas coisas que foram implantadas no programa, como melhoria no layout da linha de produção e a implantação sistema 5S de organização. O maior legado foi a conscientização de todos os colaboradores sobre a necessidade das mudanças”, comenta Iana.


Para participar do novo Brasil Mais Produtivo, as empresas devem realizar um cadastro de interesse no site do MDIC: https://brasilmaisprodutivo.mdic.gov.br.


Pará Terra Boa


Leia Mais:



コメント


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page