top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Empresas anunciam implantação de pontos de recargas para veículos em Belém

Além dos pontos de recarga, as empresas também desenvolveram um aplicativo para que o usuário faça a gestão da carga. A instalação já iniciou na capital manauara


Empresas anunciam implantação de pontos de recargas para veículos em Belém
Foto: Fernando Sette

A infraestrutura de recarga de veículos elétricos está se expandindo mais rapidamente nas regiões Sul e Sudeste, porque acaba refletindo onde os automóveis zero-quilômetro são mais vendidos no Brasil.


Essa realidade, porém, começa a mudar. A Kûara Energy, presente no Polo Industrial de Manaus (AM), em parceria com a Invest Amazônia Brasil, está se preparando para investir na implementação de pontos de recarga, a começar pelas capitais Manaus e Belém (PA).


De quebra, a empresa, que se dedica ao desenvolvimento de soluções inovadoras para a eletromobilidade, criou um aplicativo para o usuário fazer a gestão de recarga, ferramenta disponível nos sistemas iPhone e Android.


“A iniciativa vai atender a crescente demanda por infraestrutura de recarga da região Norte”, garante Rubenson Chaves, CEO da Kûara Energy.


“O mercado brasileiro de veículos eletrificados aumentou 91% no ano passado em relação a 2022. A Região Norte, que representa 4% das vendas de automóveis novos no País, precisa seguir a mesma curva de evolução.”


Aplicativo para eletrificação

Para atingir essa meta, a Kûara Energy e a Invest Amazônia Brasil estão se movimentando para ampliar a infraestrutura. Até o fim do ano, a parceria planeja instalar de 250 a 300 pontos de recarga em Manaus e Belém, que poderão atender todas as marcas de automóveis eletrificados. 


“No momento, trabalhamos com propostas para a instalação de 100 pontos, em locais como estacionamento de shoppings centers e supermercados”, relata. 


O primeiro posto foi colocado à Rua Francisco Arruda, 265, no bairro de Aleixo, na capital do Amazonas. Para facilitar a utilização do equipamento, o motorista deve baixar o aplicativo intuitivo, que permite operações remotas, cadastrar o cartão de crédito, dar início e encerrar o processo de recarga, além de visualizar o histórico de uso. 


Os componentes dos eletropostos são importados da Lite-On Technology, empresa de Taiwan, líder de mercado no fornecimento de soluções optoelectrônicas complexas. 


Rubenson Chaves, CEO da Kûara Energy. Foto: Divulgação

Destaque na Região Norte

Chaves conta que Manaus foi a cidade que registrou o maior número de vendas de veículos elétricos na região Norte, chegando a 451 unidades. De acordo com a Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), ela aparece na 12ª posição entre as capitais do País no ranking de carros com essa tecnologia. Belém, Porto Velho, Palmas, Macapá, Boa Vista e Rio Branco vêm em seguida.


A Kûara Energy não pretende restringir sua área de atuação na Região Norte. Ao mesmo tempo em que busca consolidar o serviço em seu “quintal”, ela mira outras cidades de todo o Brasil.


“Acreditamos que haverá um ‘boom’ nesse tipo de atividade e estamos nos estruturando para isso”, acentua o executivo.


Ele demonstra otimismo por causa das recentes decisões do governo federal, como o Programa Mover e o chamado IPI Verde, que poderão cortar impostos e acelerar a renovação de frota e do parque industrial das empresas envolvidas com a mobilidade urbana. 


“Está havendo uma convergência entre as ações das empresas e do governo e o desejo do consumidor, que quer conveniência acima de tudo”, acredita. “Além disso, as inovações praticadas por países que lideram a transição energética, como a China, chegam rapidamente ao Brasil. Devemos estar atentos às mudanças.”


Novos investidores

Na visão de Chaves, o Estado do Amazonas tem uma vantagem em relação aos demais: a Zona Franca de Manaus é um impulsionador na produção de componentes e partes essenciais para a eletromobilidade. “Com o polo industrial e tecnológico tão rico, não há como ficar de fora dessa revolução. Manaus pode alavancar o desenvolvimento na região Norte”, destaca.   


O CEO da Kûara afirma que a Amazônia ainda é uma “terra desconhecida por muita gente”, embora se caracterize por ser referência, por exemplo, em pesquisas nas áreas de fármaco e de energia limpa e sustentável. “A Amazônia tem de deixar de ser vista só pelo Google”, salienta.


É nesse ambiente que a Kûara Energy quer se transformar em personagem principal na eletrificação da Região Norte. No começo, a empresa vem empregando apenas recursos próprios para implantar a infraestrutura de recarga. 


Em um segundo passo, ela se abrirá para o capital de possíveis parcerias – dinheiro que será bem-vindo para aumentar as ações de marketing e a capacitação demão de obra.


“As possibilidades do nosso negócio são amplas”, afirma. “Aos poucos, as frotas de ônibus a diesel estão sendo substituídas pelos elétricos, em cidades como Manaus e Palmas, no Tocantins. Assim, a infraestrutura de recarga precisa estar pronta para atender esses veículos.”


O potencial de uma área em crescimento

Com o avanço da economia local, o Norte do Brasil é considerado uma das regiões mais promissoras para novos investimentos. A região ainda representa a menor fatia do PIB (Produto Interno Bruto) nacional (6,3%), mas ações como as da Kûara Energy e os incentivos a startups começam a se espalhar pelos Estados.


Embora a presença do polo automotivo seja marcante em Manaus, Rondônia é o Estado que apresenta o maior PIB per capita da Região Norte (R$ 32,6 mil), seguido de Amazonas e Tocantins (R$ 29,4 mil), Pará (R$ 26,6 mil) e Roraima e Amapá, ambos com R$ 25,1 mil.


Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a base da economia do Norte é formada pelo extrativismo vegetal e mineral (com ênfase nas jazidas de ferr), a agropecuária, a indústria de transformação e serviços. Agora, a eletrificação veicular pretende dar sua contribuição para incrementar as atividades da região.


Mobilidade Estadão


Leia Mais:



コメント


Últimas notícias

Publique uma notícia