top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Embratur e LATA lançam curso de turismo sustentável e comunitário para empresas

Projeto piloto tem parceria com a ONG The Long Run e iniciou nesta semana a capacitação do receptivo brasileiro em desenvolvimento sustentável


Foto: Embratur

Contribuir no desenvolvimento do turismo sustentável e comunitário. É com esse objetivo que a Latin American Travel Association (LATA), em parceria com a Embratur, lançaram um curso de Treinamento em Sustentabilidade Estratégica. A atividade é gratuita para empresas parceiras que atuam no receptivo dos turistas ingleses. Trata-se de um projeto piloto da LATA,  associação de operadores britânicos especialistas em América Latina, que neste primeiro momento qualifica apenas empresas brasileiras.


Com início na última segunda-feira, a iniciativa terá a participação de representantes dos DMCs (Destination Management Company) Be Brazil, Passion Brazil, Blumar e Gondwana, além dos hotéis Trijunção e Estrela D’Água, ambos na Bahia.


Os participantes irão debater sobre boas práticas de sustentabilidade na indústria de viagens brasileira. A LATA e a Embratur pretendem ampliar o programa para mais empresas que atuam no receptivo de turistas estrangeiros no Brasil. 


Segundo o presidente da Embratur, Marcelo Freixo, a Agência está alinhada com o Governo Federal no fortalecimento de ações de sustentabilidade, como a preservação das florestas e biomas nacionais. O Brasil será sede da COP-30, que acontecerá em Belém (PA), em 2025. No turismo, a Embratur já atua na promoção dos atrativos e destinos que praticam o turismo responsável. 


“Estamos acelerando o desenvolvimento de nossa oferta turística para que seja cada vez mais sustentável, e esse diálogo internacional por melhores práticas é fundamental nesse processo. O turista internacional tem aumentado seu engajamento com o consumo que faz, preferindo destinos e produtos que geram impacto positivo na natureza e nas comunidades que visitam, e atrair esse perfil de turista nos ajuda a construir um Brasil melhor”, ressaltou Freixo. 


A chefe de sustentabilidade da LATA, Megan Parkinson, acredita ser muito positiva a parceria com a Embratur. “Estou emocionada com o sucesso inicial do nosso treinamento em sustentabilidade. O feedback dos participantes tem sido extremamente positivo e é muito encorajador ver os aprendizados sendo implementados em tantos negócios diferentes. Estamos muito satisfeitos que a Embratur veja a relevância deste programa no início de sua jornada de sustentabilidade e esperamos trabalhar em estreita colaboração com a equipe para desenvolvê-lo e expandi-lo ainda mais”, comentou. 


Para a diretora da DMC Gondwana, Daniela Meres, participar do treinamento tem sido “um passo crucial para direcionar nossas ações de forma prática e mensurável. Durante o curso, tivemos a oportunidade de compartilhar desafios e nos inspirar com as histórias e iniciativas de outros empreendimentos que já estão trilhando esse caminho”, disse. 


“Um dos principais aprendizados foi compreender que a sustentabilidade só pode ser alcançada por meio do trabalho em rede, compartilhando boas práticas, responsabilidades e resultados esperados. Melhorar nossa atuação em relação à sustentabilidade no turismo deve ser um objetivo comum entre todos os envolvidos na cadeia: viajantes, agências, operadores, receptivos, acomodações, comunidades e destinos”, completou.


Embratur



コメント


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page