top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Embrapa Quer Escalonar Produção Do Cupuaçu Em Castanhal e Tomé-Açu

Curso leva teoria e prática sobre cupuaçu em sistemas agroflorestais ao nordeste paraense

Embrapa Quer Escalonar Produção Do Cupuaçu Em Castanhal e Tomé-Açu
Fotos: Ronaldo Rosa/Embrapa

A Embrapa Amazônia Oriental realiza nos dias 25 e 26 de novembro o primeiro curso Sistemas Agroflorestais com o Cupuaçuzeiro, na cidade de Castanhal (PA). Voltado à multiplicadores, a formação contará com teoria e prática de campo e visa melhorar os sistemas de produção do fruto como estratégia de fomento à bioeconomia e ao desenvolvimento regional.


Será o primeiro curso presencial do projeto Transferência de Tecnologia para produtores de cupuaçu, no âmbito da Bioeconomia do Brasil. A parceria entre a Embrapa e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) quer estruturar, fortalecer e aprimorar as cadeias produtivas e biodiversos com o desafio de impulsionar inovações para potencializar o acesso dessas cadeias ao mercado.


No Pará, as ações serão concentradas em Castanhal e Tomé-Açu, cidades que se destacam com polos de produção e industrialização do fruto. O cupuaçu é uma fruta bastante apreciada pelo paraense e tem ganhado atenção nacional para o uso além do culinário, sendo matéria-prima na fabricação de fármacos e cosméticos, conforme explica o pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental, Rafael Moyses Alves, líder do projeto e responsável pelo curso.


“Temos picos de produtividade, mas não temos escala e organização que dê segurança à industrialização do produto. Por outro lado, o cupuaçu apresenta grande potencialidade como matéria-prima para diversos ativos de bioeconomia e com isso, renda e desenvolvimento local em bases sustentáveis”, enfatiza o pesquisador.


Formação – O curso Sistemas Agroflorestais (SAFs) com o cupuaçuzeiro tem por objetivo apresentar as técnicas e vantagens econômicas e ambientais do cultivo do fruto consorciado a outras espécies de valor comercial. Os SAFs são sistemas agroflorestais biodiversos e possuem alta capacidade para melhorar o meio ambiente ao mesmo tempo em que garantem variedade de produção, que incide em renda e segurança alimentar aos produtores e suas famílias.


Dividido em dois dias, o primeiro momento será teórico, realizado na manhã do dia 25, Casa de Cultura de Castanhal. No dia 26, os multiplicadores seguirão para uma propriedade rural, também em Castanhal, para vivenciar em campo as potencialidades do sistema.


Plantação de cuaupaçuzeiros, Tomé-açu. Fotos: Ronaldo Rosa/Embrapa


Realização - Embrapa Amazônia Oriental em parceria com o Governo do Pará, por meio da Emater e Prefeitura Municipal de Castanhal. Participam pela Unidade João Paulo Both e Vitor Guilherme de Souza na coordenação logística e Rafael Moisés, na coordenação técnica.


Serviço: Curso Sistemas Agroflorestais com o cupuaçuzeiro

Data: 25 e 26 de novembro

Local: Casa da Cultura de Castanhal e propriedade rural parceira

Horário: 9 às 12 horas

Assessoria de Imprensa: Kélem Cabral - 99144-0125

Commenti


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page