top of page
Belem-negocios-connection.gif

Em alta, mercado imobiliário de Belém deve enfrentar grande desafio

Atualizado: 29 de jun. de 2021

O mercado imobiliário está entre os que mais se adaptaram a pandemia e, por isso, deve passar por uma mudança crescente: a digitalização



Dentre os setores que mais cresceram e se adaptaram ao novo comportamento do consumidor durante a pandemia, os negócios imobiliários se destacaram por transformarem serviços tradicionais em soluções digitais e facilitar operações remotas. Houve uma grande adaptação, alavancada principalmente pelas restrições adotadas pelas autoridades para conter o avanço da COVID-19.

O setor obteve um crescimento de 8,4% nas venda de apartamentos, segundo dados da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) publicados na Gazeta do Povo. Os financiamentos imobiliários saltaram 70,1% em setembro de 2020, em comparação ao mesmo período do ano anterior, segundo dados da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), publicados no mesmo artigo.



“A pandemia impulsionou o setor devido à crescente valorização do lar, da casa e da família. O mercado está muito otimista para 2021, com lançamentos que devem voltar a crescer” - José Carlos Martins, presidente da CBIC.


Concorrência digital:

A Loft, uma startup unicórnio, especializada em vendas de apartamentos e que oferece serviços totalmente digitais, desde atendimento a coleta de documentação, até assinatura de finaciamentos, foi a empresa que mais recebeu aposte de investidores anjos no Brasil, foram mais de R$ 400 milhões investidos para acelerar suas operações. A empresa atua somente na região Sudeste, mas planeja expandir seus negócios para todas as regiões do país ainda em 2021.

Em Belém, as construtoras paralisaram as obras durante o lockdown que decorreu no início do ano, mas já retomaram as atividades durante o bandeiramento vermelho.

A incorporadora Leal Moreira aproveitou o momento para intensificar a divulgação de novos produtos, como o Torre Evidence (Cremação) e o Torre Ferrara (Umarizal), ambos empreendimentos residenciais com apartamentos de médio e alto padrão.


A Valéria Pires Franco & Corretores foi uma das imobiliárias que mais investiu em atendimento online, sendo via Web e ou WhatsApp, além de oferecer treinamentos online para corretores.


O atendimento tradicional aliado ao digital tendem a operarem conjuntamente. Mas com a futura chegada da Loft, todo o setor deverá passar por um ‘processo acelerado de digitalização’ que envolvem características como automação de dados e recursos tecnológicos avançados. Oferecer soluções digitais será essencial para o mercado se manter competitivo.


Veja a lista dos negócios que mais se adaptaram a crise atual:


1. E-commerce de informática

2. Desenvolvimento de games para celular

3. Comércio de wearables (Vestíveis)

4. Clube de assinatura

5. Venda de produtos vegetarianos e veganos

6. Venda de cosméticos naturais e artesanais

7. Negócios imobiliários

8. Serviço de locação de carros

9. Serviços de TI

10. Delivery de comida

11. Infoprodutos (cursos online)

Imagem: Divulgação Leal Moreira


Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page