top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Confira as projeções de oportunidades do censo imobiliário de Belém

O levantamento, realizado pela Brain Inteligência Estratégica, projeta valorização dos imóveis na capital paraense


prédios de belém do pará
Imagem: Internet

O Censo imobiliário Belém e Ananindeua foi realizado pela Brain Inteligência Estratégica para o Sindicato da Indústria da Construção do Estado do Pará e aponta para uma valorização dos imóveis em Belém. O gestor Norte e Nordeste da Brain, Clauber Barreto, que conduziu o evento de apresentação do Censo, indica que a queda nos juros deve fomentar a procura por imóveis, permitindo com que mais pessoas ingressem no mercado com suas rendas atuais. No momento, a Selic está em 11,25%, menor nível desde março de 2022 quando estava com 10,75% ao ano.


O evento que apresentou os resultados do levantamento foi promovido pelo Sinduscon-PA, na segunda-feira, dia 5, no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa), em Belém. Na reunião foram apresentados e detalhados por ticket médio e lançamentos, vendas e estoques referentes aos meses de outubro a dezembro de 2023.


“Com juros menores, a prestação diminui. A prestação diminui, pessoas que não tinham renda suficiente para adquirir aquele imóvel, agora conseguem. Isso faz aumentar a demanda. Em Belém, a gente detecta que o estoque está equacionado, dentro de um nível saudável. Aumento da demanda com um estoque equilibrado, você está aumentando a demanda com a mesma oferta. Então a gente entende que pode haver uma maior valorização do preço do imóvel”, projetou Barreto ao O Liberal.


Ainda segundo o gestor, o cenário atual irá demandar mais de investidores, que terão que ir em busca de rendimentos fora da zona de conforto. “Nós estávamos falando de uma Selic de 13,25% (em 2023). Com a Selic alta, o investidor não tinha apetite para ir para o mercado porque ele estava bem servido de juros. Agora com a queda de juros, a partir dessa constante diminuição da Selic, o investidor vai começar a olhar para o mercado de vendas real, que é o nosso mercado imobiliário", defendeu Clauber ao O Liberal.


Em 2023, foram vendidas 2.007 unidades residenciais verticais, em uma média de 502 unidades por trimestre. Em comparação com o quarto trimestre de 2023, as vendas em Belém aumentaram 11,7%. No comparativo entre os doze meses do ano, entre 2022 e 2023, as vendas se mantiveram estáveis, com variação negativa de 1%. Já os lançamentos, entre 2022 e 2023, cresceram 37% na capital. No recorte do quarto trimestre, entretanto, houve uma queda de 16% no comparativo com o período de outubro a dezembro de 2022.


O levantamento é realizado com a finalidade de debater as ofertas de estoque de incorporadores; dados sobre lançamentos e vendas; avaliação do mercado residencial; e programa de habilitação. Segundo o Sinduscon, o Censo é destinado a empresas, parceiros, representantes de instituições financeiras. “Esse estudo fundamenta as decisões das nossas empresas”, destacou Fabrizio Gonçalves, presidente da entidade, durante o evento.


Com informações de O Liberal


Leia Mais:


Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia