top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Pará atinge US$ 138 milhões em exportações na agropecuária em janeiro; saiba mais

Os dados são do sistema Agrostat, do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA), e se referem a janeiro deste ano. O Pará se destacou como maior do agronegócio da Região Norte com um aumento de aproximadamente 5% e relação ao mesmo período de 2023


Foto: Bruno Cecim/Ag. Pará

No cenário econômico nacional, o agronegócio é uma das principais forças motrizes, e em janeiro deste ano, o Pará se destacou como o maior exportador dessa área na região Norte do país. Segundo dados do sistema Agrostat, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o estado alcançou um montante de US$ 138 milhões em exportações, representando um aumento de aproximadamente 5% em comparação com o mesmo período do ano anterior.


Diferentemente da média do país em 2024, o valor bruto da produção agropecuária no estado deve ter um crescimento significativo de 3,3% em termos reais neste ano, segundo o Mapa. Em todo o Brasil, a variação deve ser de apenas 0,6%. A pecuária deverá trazer receitas de R$ 11,6 bilhões, dos quais 88% originados na criação de bovinos, algo em torno de R$ 10,3 bilhões.


O setor de carnes despontou como protagonista nesse panorama, contribuindo com 42,85% de todas as exportações do agronegócio paraense em janeiro, com um total de US$ 59,1 milhões. Especificamente, a carne bovina foi responsável por quase a totalidade desse valor, somando US$ 58,4 milhões. Em seguida, destacam-se as vendas externas do setor de produtos florestais, totalizando US$ 16,5 milhões.


Além disso, durante a COP28, realizada em Dubai, o Pará lançou o Sistema de Rastreabilidade Bovina, com o objetivo de monitorar todo o gado do estado individualmente até 2026, uma demanda crescente dos mercados para coibir o avanço da pecuária sobre a floresta. Conciliar a atividade com a preservação ambiental é um desafio.


"O objetivo é controlar o trânsito de cada animal em território paraense, desde o bezerro até o gado adulto, identificando os produtores pecuários que desmatam para aumentar a produção e, assim, controlar e punir os responsáveis pelo desmatamento ilegal", apontou Giovanni Queiroz, secretário de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca do Pará, ao O Globo.


Além do Pará, outros estados como Rondônia e Tocantins também contribuíram significativamente para esse panorama, com respectivamente US$ 123,5 milhões e US$ 72,8 milhões em exportações agrícolas.


Veja em Portal Canaã e O Globo


Leia Mais:

Comentarios


Últimas notícias

Publique uma notícia