top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Cientistas Criam Nova Vacina Contra Covid-19 E Oferecem Gratuitamente Ao Mundo

A Corbevax é tão eficaz quanto a Astra-Zeneca e segura para crianças


Cientistas Criam Nova Vacina Contra Covid-19 E Oferecem Gratuitamente Ao Mundo
Peter Hotez e Maria Bottazzi, codiretores do Texas Children's Hospitals Center for Vaccine Development

Dois cientistas do Texas que fazem pesquisas em um pequeno instituto de pesquisa sem fins lucrativos criaram uma nova vacina COVID-19 e ofereceram "sem compromissos" para o mundo como uma "vacina do povo". Os cientistas estão seguindo os passos do Dr. Jonas Salk, o descobridor da vacina contra a pólio, que se recusou a lucrar com a descoberta, considerando-a um presente para a humanidade.


Dr. Peter Hotez, um conhecido inimigo do lobby antivacina, e Maria Elena Bottazzi, uma imigrante hondurenha, anunciaram o desenvolvimento da Corbevax em 28 de dezembro. A vacina é tão eficaz quanto a vacina Astra-Zeneca e segura para crianças em ensaios.


Bottazzi e Hotez trabalham no Texas Children's Hospital Center for Vaccine Development (CVD) em Houston, afiliado ao Baylor College of Medicine. O desenvolvimento de vacinas foi financiado principalmente por filantropos e outros financiadores privados, como os destiladores de Vodca de Tito. Eles receberam uma pequena subvenção do governo dos EUA.


"Dois anos após a pandemia, a Corbevax é a primeira vacina COVID projetada especificamente para a saúde global. É um marco para a equidade global de vacinas, algo que acreditamos que superará a hesitação vacinal, e serve como um modelo de como desenvolver uma vacina potente para uso de pandemia na ausência de financiamento público substancial", escreveram.


Hotez e Bottazzi colaboram com pequenos produtores de vacinas em vários países, incluindo o Biological E na Índia, que está comprometido em produzir 1 bilhão de doses em 2022. A empresa já fez 150 milhões de doses.


A CVD licencia a tecnologia Corbevax sem amarras. A Biological E diz que pode produzir Corbevax por US$ 2,50 a dose, cerca de um décimo do preço da Big Pharma para vacinas COVID.


A CVD tem acordos de licenciamento semelhantes com produtores de vacinas na Indonésia, Bangladesh e Botsuana, e estão ocorrendo discussões com a Organização Mundial da Saúde (OMS) para compartilhar a vacina globalmente. Hotez e Bottazzi não receberão um centavo dos arranjos, e baylor college só recebe uma taxa.


A Corbevax em breve vacinará mais pessoas globalmente do que doações de vacinas do governo Biden, que prometeu 1,2 bilhão de doses, e outros países do G-7. China, Rússia e Cuba também estão disponibilizando vacinas globalmente.


Moderna, Pfizer-BioNTech e outros fabricantes de vacinas usam a tecnologia mRNA para produzir suas vacinas. O processo tem uma proteína que aciona o sistema imunológico do corpo.


Bottazzi e Hotez fazem a Corbevax através de um processo de fermentação microbiana, semelhante ao que produz a vacina recombinante de Hepatite B. Nos últimos dez anos, sua pesquisa os familiarizou com proteínas de pico de coronavírus, o que contribuiu para o conhecimento que levou a essa geração de vacinas COVID-19.


O processo de fermentação microbiana de código aberto existe há 40 anos e é amplamente utilizado no Sul Global. Muitos cientistas, laboratórios e fabricantes de vacinas em todo o mundo estão familiarizados com o processo, e as instalações de produção locais podem reproduzi-lo rapidamente. Hospitais, clínicas e instalações pop-up podem armazenar corbevax com refrigeração simples, tornando-o ideal para transportar, armazenar e implantar em muitas nações em desenvolvimento.


Hotez disse que era difícil para a DCV obter reconhecimento por suas pesquisas no início da pandemia quando o governo Trump provocou tanta atenção e dinheiro nas grandes empresas farmacêuticas e vomitou desinformação maciça. Ele disse que as vacinas de mRNA feitas pela Moderna, Pfizer-BioNTech e outras são ótimas por causa da velocidade de produção, mas não são escaláveis para a vacinação global.


Grandes áreas do mundo não são vacinadas, criando "apartheid de vacinas", e novas variantes como Delta e Omicron surgem como consequência. Sem vacinação global facilmente disponível e escalável, novas variantes continuarão a surgir, prolongando a pandemia e matando pessoas desnecessariamente.


"Não guardo nenhuma má vontade com as empresas farmacêuticas", disse Hotez. "Eles fazem muito bem com a doação de vacinas para a Gavi, (Aliança de Vacinas coordenada pela ONU), ou Covax, coordenada pela Organização Mundial da Saúde. Mas minha premissa é ter isso como seu único modelo para fazer vacinas para o mundo, não funciona."


"O compromisso do Hospital Infantil do Texas em compartilhar tecnologia é um desafio para as gigantes farmacêuticas e a falsa narrativa de que a produção de vacinas e a inovação médica prosperam através do sigilo e exclusividade", disse Peter Maybarduk, diretor do grupo de advocacia Public Citizen. "Se o Hospital Infantil do Texas pode fazer isso, por que a Pfizer e a Moderna não podem?"


A prova está no pudim. Quando o desenvolvimento de vacinas é deixado nas mãos da Big Pharma, o resultado é que populações de países capitalistas ricos são principalmente vacinadas, e grande parte do resto do mundo, incluindo quase todo o continente da África, não é. Os produtores locais devem estar envolvidos.


"É crucial dar apoio aos produtores de vacinas no Sul Global. Isso é o que não aconteceu, e isso me deixa com raiva. E eu disse que não vou aturar isso'", disse Hotez. As corporações farmacêuticas colheram quase US$ 100 bilhões em lucros, arrecadando US$ 1.000 por segundo, além de vastos subsídios públicos que conseguiram para desenvolver as vacinas.


"Este não era um momento para lucrar", disse ele. "O mundo, os EUA estavam em crise. Deus me deu o conhecimento de ser médico-cientista para fazer intervenções que salvam vidas. Este é o tempo que eu preciso para intensificar e fazer algo para o mundo. Nunca me ocorreu pensar em patentes."


Hotez disse que Salk, que ele conheceu no final de sua vida, o inspirou muito. "Quando perguntado por que ele não colocaria uma patente sobre ele, Salk respondeu: 'Você não pode patentear o sol.' Eu levei isso literalmente", disse Hotez, que passou sua carreira criando vacinas para doenças de pobreza, incluindo uma para a narguilé humana, que a Big Pharma ignorou.


"A busca da minha vida sempre foi a ciência na busca de objetivos humanitários", disse Hotez à jornalista Barkha Dutt. "A ironia é que tudo o que sabemos fazer é fazer vacinas para configurações pobres em recursos. Nunca nos ocorreu fazer nada diferente."


(O conteúdo original da história você encontra em People's World)


Comentarios


Últimas notícias

Publique uma notícia