top of page
Belem-negocios-connection.gif

China se posiciona como importante exportador de mercadorias do Pará

Atualizado: 2 de fev.

Além da mineração, a exportação de grãos de soja também foi destaque de crescimento no último ano


Plantação de soja. Foto: Divulgação/Adepara

Com destaque para o comércio da soja e do açúcar de cana, a China se posiciona como personagem importante para o agronegócio nacional, principalmente pelo aumento no interesse nas exportações. O Pará segue de acordo com o ritmo nacional e também aponta um aumento nas exportações com os parceiros asiáticos, é o que aponta o Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Estado do Pará (CIN/FIEPA).


Segundo o CIN, somando mais de U$$ 11 bilhões na exportação de produtos, a China foi o país que mais comprou do Estado do Pará em 2023. A parceria com a gigante asiática garantiu ao Pará o maior número em exportações da Região Norte e o segundo maior da Amazônia Legal, com 179 milhões de toneladas. O setor da agropecuária representa 11% do total de exportações e movimentou US$ 2,5 Bilhões, entretanto, o maior mercado de exportações do estado fica por conta da mineração, com 84% de participação nas exportações paraenses.


Foto: FIEPA

A soja foi o destaque do setor agro paraense e fechou o último ano em alta, sendo responsável por exportar mais de U$$ 1,6 bilhões. Para a China, foram vendidas mais de 3 milhões de toneladas de soja, o que representa um crescimento de 18,55%.


Outros produtos que se destacaram nas exportações em 2023 foram o palmito, com mais de U$$ 700 mil vendidos, principalmente para os Estados Unidos e as sementes de gergelim que alcançaram um valor exportado de mais de U$$ 59 milhões, sendo a Índia o principal destino dos grãos.


Com informações do Portal Liberal


Leia Mais:







Comments


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page