top of page
central-cop-30-belem-2025.gif

Através da Itaipu Binacional, Governo Federal investe R$ 350 milhões em Belém

O investimento será destinado às obras de preparação da cidade para a realização da COP-30 em 2025. Inicialmente, o prefeito Edmilson Rodrigues propôs aplicar os recursos para a recuperação dos complexos de São Brás e do Ver-o-Peso



A Prefeitura de Belém anunciou que o governo federal investirá R$ 350 milhões na capital paraense, por meio da Itaipu Binacional. O investimento será destinado às obras de preparação da cidade para a realização da Conferência do Clima da Organização das Nações Unidas, a COP-30. Já existem obras em andamento e outras estão previstas para iniciar em breve.


"São propostas que nós apresentamos à Itaipu, que serão apreciadas pelo seu Conselho e temos muita confiança que vai dar tudo certo”, explica o secretário municipal de Planejamento e Gestão de Belém, Cláudio Puty.


secretário municipal de Planejamento e Gestão de Belém, Cláudio Puty. Foto: Ag. Pará

Inicialmente, o prefeito Edmilson Rodrigues propôs aplicar os recursos para a recuperação dos complexos de São Brás e do Ver-o-Peso. Ele levou a proposta ao presidente Lula, que reforçou o pedido ao Conselho da Itaipu Binacional, após a decisão da ONU de realizar a COP-30, em Belém, prevista para novembro de 2025.


Obras

A obra do complexo Ver-o-Peso, orçada em R$ 63 milhões, inclui a reforma completa desde a Feira do Açaí até a feira tradicional e os Mercados de Peixe e de Carne. A Ordem de Serviço para o início das obras está prevista para ser assinada no próximo dia 23 deste mês de fevereiro.


Para a conclusão da obra de recuperação do Mercado de São Braz, que será transformado num grande centro turístico gastronômico de porte internacional, está prevista a liberação de R$ 85 milhões. A obra já está 40% concluída.


Para a construção do Parque Agroflorestal do Igarapé São Joaquim, que terá um bosque linear de cinco quilômetros, estão previstos investimentos de R$ 170 milhões, sendo R$ 150 milhões da Itaipu Binacional e uma contrapartida da Prefeitura de Belém de R$ 20 milhões. A licitação das obras será lançada no início de maio.


Bioeconomia - Outra obra prevista é o Centro de Bioeconomia e Economia Criativa da Prefeitura de Belém, que será implantado no antigo prédio da Secretaria Municipal de Finanças (Sefin), localizado na Praça do Carmo, na Cidade Velha. As obras emergenciais de reforma do prédio devem iniciar ainda este mês e deverão custar cerca de 6 milhões de reais.


Também serão liberados mais de R$ 20 milhões para atender a políticas públicas de incubadoras de startups para fomento da economia da cultura de Bioeconomia.

Além disso, a Prefeitura de Belém firmará uma parceria com a Universidade Federal do Pará (UFPA ) e a Itaipu Binacional para implantação de política pública de Ciência Tecnologia e Inovação, voltada para a Bioeconomia, no Município de Belém.


O objetivo é fortalecer iniciativas inovadoras na área de Bioeconomia. O projeto será desenvolvido pelo Parque Tecnológico de Itaipu em parceria coma a UFPA e a Prefeitura vai dar apoio.


Reciclagem - Em outra iniciativa serão usados galpões do movimento de catadores de Belém para a promoção de iniciativas de coleta seletiva de material para reciclagem.

Estão previstos ainda, recursos para a reabertura do Parque Gunnar Vingren, na avenida Centenário, atendendo à população do Conjunto Médici.



Leia Mais:

Commentaires


Últimas notícias

Publique uma notícia

bottom of page